O País – A verdade como notícia

Iniciou vacinação dos profissionais da Comunicação Social

Arrancou hoje, na cidade de Maputo, a vacinação dos profissionais de Comunicação Social contra o novo Coronavírus. O processo, cujo término está previsto para amanhã, vai abranger 700 profissionais de vários órgãos. A acção enquadra-se nos esforços levados a cabo pelo Conselho Municipal de Maputo em coordenação com o Ministério da Saúde, no âmbito das acções de prevenção e controlo da pandemia da COVID-19.

Enfileirados e com o devido distanciamento físico, estavam os homens da pena. Momentaneamente, pousaram os blocos de notas, as esferográficas, as câmaras de filmar e de fotografar, incluindo os microfones, para estarem nos vários centros de saúde identificados para a imunização contra a COVID-19, nesta que é a primeira dose.

Ansiedade, medo e incerteza são as reacções que conseguimos captar junto de alguns jornalistas já vacinados. Almiro Mazive, jornalista da Agência de Informação de Moçambique, AIM, disse que, apesar de ter sido simples, ficou com medo. “Sim, sim, vacinei, foi simples, estava com receio, estava com medo, mas, afinal de contas, é uma coisa muito rápida. Agora, tive esse privilégio, falo de privilégio, porque não é todo o mundo que teve esta oportunidade e faço um apelo a quem é de direito para fazer esforço de modo que mais pessoas tenham esta oportunidade.”

Sérgio Macuácua, também jornalista afecto à Sociedade do Notícias, disse haver, nele, incerteza, devido a eventuais efeitos colaterais que possam ser causados pela vacina.

Por outro lado, Paulo Fouvet, Jornalista da AIM, teve uma sensação diferente. Disse não ter tido medo e encoraja os colegas a não terem receio, opinião partilhada por Paulo Machicane, que garante haver informação suficiente para aclarar possíveis zonas de penumbra.

As autoridades da Saúde, no município da cidade de Maputo, garantem haver condições para abranger todos os profissionais mapeados. A Informação foi revelada pela vereadora de Saúde e Acção Social, Alice de Abreu. “Nós organizamo-nos em sete unidades sanitárias, distribuídas em sete distritos municipais, nomeadamente, Centro de Saúde de Malhangalene, aqui, onde estamos, Centro de Saúde de Xipamanine, Centro de Saúde Primeiro de Maio, Centro de Saúde 1 de Junho, Centro de Saúde de Bagamoio, Centro de Saúde da Katembe e Inhaka para garantir a vacinação de todos os fazedores da Comunicação Social, em todos estes locais “. Alice de Abreu recomenda que não se baixe a guarda, havendo necessidade de prosseguir a observância das medidas de prevenção da COVID-19, mesmo com a vacinação.

Refira-se que a segunda dose será administrada dois meses depois, neste caso, em Julho.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos