O País – A verdade como notícia

Iniciado processo de enterro das vítimas da tragédia de Hulene

Foram a enterrar, nesta quarta-feira no cemitério de Michafutene, os restos mortais de uma das vítimas da tragédia na lixeira de Hulene, que ceifou a vida a 16 pessoas nesta segunda-feira em Maputo.

Lágrimas no rosto, tristeza e angústia marcaram o último adeus à dona de casa por parte dos seus familiares, amigos e vizinhos. No rosto de cada um dos presentes era visível o semblante amargo pela perda do seu ente-querido no fatídico dia 19 de Fevereiro.

Na noite anterior à madrugada em que ocorreu o incidente, a vítima teria participado de um casamento familiar, no entanto longe destes saberem que aquela era a sua última celebração. Iolanda Cintura, Governadora da cidade de Maputo, presente na cerimónia, aproveitou a ocasião para deixar ficar a sua mensagem de pesar.

A governante manifestou ainda as mais sentidas condolências e garantiu apoio a todas as famílias enlutadas. Por sua vez, David Simango, edil de Maputo agradeceu a família pela abertura e compreensão em ter deixado estes participarem da cerimónia fúnebre. “É um momento bastante difícil, mas felizmente tudo correu sem nenhum sobressalto, revelou Simango”.

A vítima deixa viúvo e três filhos. Nesta quinta-feira, seguem-se mais três funerais no mesmo local a partir das 10 horas, todos eles custeados pelo Munícipio de Maputo.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos