O País – A verdade como notícia

Inhambane perde mais de mil hectares de floresta por ano

Inhambane já foi, em tempos, uma província rica em recursos florestais, com destaque para madeira de diversos tipos. Entretanto, ultimamente, o abate de árvores não é para produção de madeira, mas para fazer lenha e carvão.

Segundo o Director Provincial de Desenvolvimento Territorial e Ambiente em Inhambane, a província está a sofrer pressão da procura de lenha e carvão para a comercialização na cidade de Maputo, uma vez que este recurso já é escasso na vizinha província de Gaza, que era antes a fonte que, devido à proximidade, abastecia a capital do país.

Zacarias Cadre revela que este fenómeno já começa a causar efeitos na província de Inhambane que perde, por ano, cerca de mil hectares de floresta.

Outra situação que tira sono às autoridades é a erosão costeira que afecta todos os distritos costeiros da província, com destaque para Massinga, Morrumebene, Inhassoro e Zavala.

Em alguns casos, a erosão é consequência da acção do homem que promove o abate indiscriminado de árvores para diversos fins e, em outros casos, a erosão advém de causas naturais.

Para o Governador de Inhambane, Daniel Chapo, a protecção do ambiente passa pelo envolvimento de todos.

Chapo diz que se deve apostar na prevenção da erosão no litoral, mas também evitar o abate indiscriminado de árvores ou queimadas descontroladas no interior.

O governante participou, no sábado último, de um movimento de colocação de blocos e partiu de casualidade para a contenção da erosão nas praias de Inhambane.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos