O País – A verdade como notícia

Inhambane já pode analisar 400 amostras da COVID-19 por dia

Foto: O País

O ministro da Saúde, Armindo Tiago, inaugurou hoje, em Inhambane, o laboratório de Saúde Pública de Inhambane. Dotado de tecnologia e equipamento moderno, o laboratório confere à província de Inhambane capacidade diária para processar 400 amostras da COVID-19 através da tecnologia PCR, em tempo real, bem como fazer testes de biologia molecular, tais como carga viral, malária, tuberculose e de outras doenças emergentes.

Na verdade, as amostras da COVID-19 já eram colectadas, no máximo em cinco minutos, mas a espera pelos resultados, chegava a levar 20 dias, um tempo de espera que agora chegou ao fim, com a entrada em funcionamento do um laboratório de saúde pública.

O diagnóstico laboratorial da infecção pelo novo Coronavírus é um dos principais pilares da vigilância epidemiológica e do controlo da pandemia da COVID-19, uma doença que tem estado a afectar o país, desde Março de 2020.

No início da pandemia, o diagnóstico da COVID-19 no país era realizado apenas na sede do Instituto Nacional de Saúde em Marracuene, Província de Maputo. Hoje, todas as províncias do país já têm capacidade para realizar a testagem pelo método de PCR, com destaque para as províncias de Cabo Delgado, Nampula e Sofala, onde estão em funcionamento laboratórios de saúde pública dotados da tecnologia mais moderna de PCR, em tempo real, com capacidade para o diagnóstico de uma vasta gama de infecções endémicas e epidémicas.

Segundo o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, como parte desta aposta na descentralização da capacidade laboratorial para o diagnóstico especializado de doenças de importância em saúde pública, será inaugurado o Laboratório de Saúde Pública de Tete ainda neste primeiro semestre de 2022, e até ao final deste ano, estarão em funcionamento os Laboratórios de Saúde Pública das províncias de Niassa, Manica e Gaza, com equipamento de diagnóstico molecular de última geração.

Em simultâneo à expansão e consolidação do diagnóstico da COVID-19 usando a técnica de PCR, foi introduzido em 2021 o uso, em larga escala, de testes rápidos de antigénio como primeira linha para o diagnóstico da COVID-19 no país, através dos quais foi possível aproximar o diagnóstico da doença, expandindo a testagem para todos os distritos do país e para locais de grande concentração em alguns centros urbanos, incluindo mercados e terminais de transportes públicos.

No seu discurso, Armindo Tiago referiu que esta abordagem mista tem sido de grande importância no controlo da transmissão do vírus nas terceira e quarta vaga da pandemia.

O Laboratório de Saúde Pública de Inhambane está dotado de capacidade para processar cerca de 400 amostras por dia e irá também permitir o diagnóstico de outras doenças relevantes ao contexto epidemiológico do país, no âmbito da atenção médica, da vigilância epidemiológica e da investigação científica.

O estabelecimento do Laboratório de Saúde Pública de Inhambane contou com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que assume o compromisso de apoiar Moçambique na instalação de laboratórios em todas as províncias do país.

Durante o mês de Dezembro e início de Janeiro, foram registados mais de 7300 casos positivos de COVID-19, diagnóstico que só foi possível fazer com o novo laboratório.

Até ao momento, Inhambane tem mais de 1500 casos activos da COVID-19, o terceiro maior número depois da Cidade e Província de Maputo Cidade.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos