O País – A verdade como notícia

Indústria e Comércio quer travar concorrência desleal

O Governo está a adoptar uma série de medidas internas, para travar a concorrência desleal na comercialização, facto que tem estado a desmotivar o empresariado nacional. De acordo com o Ministro da Indústria e Comércio, Carlos Mesquita, o Governo está a notar uma concorrência desleal no país, daí que “já foi activado a autoridade de regulação da concorrência e a outra questão fundamental é a protecção técnica que é preciso ter em consideração para que haja maior motivação dos nossos empresários para terem mais criatividade e iniciativa para desenvolver os seus negócios”.

O Ministro da Indústria e Comércio, que falava na cidade da Beira, depois de ter visitado uma  unidade de montagem de eletrodomésticos e  motas, acrescentou que a prioridade do Governo agora é evitar fuga ao fisco e travar o contrabando.

“A fuga ao fisco e o contrabando abrem espaço para os autores colocarem os seus produtos no mercado a preços muito baixos, prejudicando o esforço dos agentes económicos nacionais. Isto não pode continuar assim. O Governo está atento. A nossa inspecção da actividade económica deve funcionar e as Alfândegas de Moçambique devem estar atentas que é para criarmos um ambiente próprio de desenvolvimento sustentável numa plataforma justa de trabalho”.

Mesquita garantiu, por outro lado, que o Governo vai criar estímulos para incentivar os agentes económicos a produzirem com qualidade para os mercados internos e internacionais com vista a gerarem receitas, para equilibrar a balança comercial.

Na fábrica de montagem dos electrodomésticos e das motas, Carlos Mesquita ficou bastante impressionado com a iniciativa que na sua opinião vai de encontro às preocupações do Governo, que é produzir o máximo localmente, para o consumo interno e exportação e, por outro lado, revitalizar as indústrias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos