O País – A verdade como notícia

INCAJU prevê processamento de 80 mil toneladas da castanha-de-caju até 2020

O Subsector do Caju espera processar cerca de 80 mil toneladas da castanha-de-caju até 2020. Para fazer face a este desafio, as entidades estão a implementar medidas como a produção e distribuição de mudas de cajueiros aos produtores, a pulverização das culturas, cujo custo total anual é de cerca de cinco milhões de dólares.
 
A meta foi anunciada esta sexta-feira, na Reunião Nacional do subsector do caju, na Cidade da Maxixe, província de Inhambane, cujo objectivo era fazer o balanço da campanha passada e planificação da presente 2018/19.
 
O encontrou juntou cerca de 80 delegados de vários sectores, desde técnicos da agricultura, aos exportadores.
 
Apesar de se ter ultrapassado a previsão da comercialização da castanha-de-caju, o sector reconhece que a última campanha não foi melhor que a do período 2015/16, devido ao ciclone tropical Dineo que fustigou a província de Inhambane em 2017. "Por causa deste ciclone, perdemos 30% do nosso cajual" disse Ilídio Bande,  Director Nacional do Instituto Nacional do Caju   (INCAJU).
 
Actualmente, cerca de 19 mil pessoas estão empregues na indústria do caju e outros trabalhos ligados ao sector, uma das maiores fontes de receitas do país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos