O País – A verdade como notícia

Inaugurada nova ‘ex-libris’ da Baixa de Maputo

O Presidente da República, Filipe Nyusi, inaugurou hoje em Maputo um conjunto de cinco prédios que compõem a JAT Centre. Os edifícios estão situados na Baixa da Cidade na zona do Aterro de Maxaquene, onde o Grupo JAT também têm outros edifícios de escritórios. O projecto custou ao grupo mais de 130 milhões de dólares americanos.

O conjunto de edifícios comporta um centro de saúde e estética mais moderno e considerado como sendo um dos melhores de África, com ginásio com equipamentos da mais alta tecnologia, piscinas interiores com água aquecida para aulas de natação e acqua terapia, salas de massagens, ioga entre outras relacionadas com saúde e bem estar.

O edifício conta com um hotel de quatro estrelas com 178 quartos, um centro comercial com 56 lojas uma zona residencial com 84 apartamentos de várias tipologias e um enorme parque de estacionamento com capacidade para mil e oitocentas viaturas de mais de três mil que o grupo construiu em todos os seus edifícios erguidos no aterro de Maxaquene.

Durante a cerimónia de inauguração o Presidente da República saudou os accionistas por apostarem naquele projecto que vem impulsionar o desenvolvimento da cidade de Maputo doptando-a de edifícios modernos e que respondem à demanda do mercado cada vez mais exigente “apelamos para um maior empenho na materialização do programa Bem Servir, como um dos instrumentos que devem assegurar a qualidade dos serviços prestados através de uma postura de maior responsabilidade, honestidade e cordialidade. Há ainda que manter um bom relacionamento com os trabalhadores a vários níveis e com a sociedade moçambicana onde estão inseridos pois são pressupostos fundamentais de sucesso de qualquer investimento” recomendou o Chefe de Estado.

Por outro lado, Filipe Nyusi, considera que o investimento vai ao encontro da aposta do Governo em desenvolver o sector do turismo como fonte de rendimentos para o país ao ter definido aquele sector como um dos quatro prioritários para o desenvolvimento do país a par da agricultura, energia e infra-estruturas. Pelo que espera que o empreendimento venha a oferecer hospedagem e facilidades de qualidade aos turistas que visitam Maputo, maioritariamente homens de negócios ou participantes em eventos.

O Chefe de Estado aproveitou a ocasião para falar da comparticipação do turismo no Produto Interno Bruto nos últimos anos “a contribuição do sector para o PIB nacional foi de 4,1%, correspondente a 150.5 milhões de dólares americanos em 2017 contra 107.9 milhões de dólares registados em 2016. Estes valores representam um incremento de 39.5%. Estes indicadores encorajam-nos a prosseguir com os esforços visando tornar o sector do turismo um verdadeiro impulsionador da economia nacional” reiterou.

Já João Preto em representação dos accionistas do Grupo JAT recuou no tempo para recordar que foi há 20 anos que a empresa decidiu investir no sector imobiliário construindo um edifícios de escritórios na Baixa da cidade. Hoje a empresa já conta com 11 edifícios construídos quase todos no chamado Aterro da Maxaquene “hoje de forma incontornável temos a nova baixa de Maputo. Os desafios foram enormes, o aterro de Maxaquene teve que ser tratada, não bastava construir os edifícios, era necessários desenvolver infra-estruturas variadas, a drenagem das águas, tratamento de barreiras, arruamentos e a electrificação dos mesmos. Criamos condições para dezenas de pessoas trabalharem num ambiente moderno, funcional e distinto, melhorando de forma permanente cada projecto até chegarmos hoje ao Jat Centre” disse.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos