O País – A verdade como notícia

INAE interdita venda de um dos lotes do “Azeite Andorinha”

Está interdita a venda, no mercado nacional, de um lote do “Azeite Andorinha” por ser impróprio para o consumo humano. O alerta é da Inspeção Nacional de Actividades Económicas (INAE).

“Foi retirado do mercado nacional, por cativação e apreensão, o Azeite Andorinha de Portugal, com o lote 91 27 322”, revelou, esta terça-feira, Rita Freitas, Inspectora-geral da INAE. A responsável explicou que a decisão deve-se ao facto de haver constatações do referido lote ser “impróprio para o consumo humano”.

Tal como apurou “O País”, o que terá sido constatado é que o produto do lote não apresenta nível de oxidação exigido como padrão, uma vez que o país possui termos próprios para que certas mercadorias importadas possam circular no mercado.

Para além de proibir a venda deste produto, no âmbito da actividade inspectiva, a INAE retirou do mercado, também, outros produtos fora do prazo, um pouco por todo o país.

“Foram apreendidos diversos produtos fora do prazo e foram monitoradas 134 unidades económicas”, disse a inspectora.

Contudo, prevalecem situações de estabelecimentos comerciais que violam as medidas previstas para evitar a propagação da COVID-19.

“Foram desmanteladas e encerradas algumas discotecas a nível nacional. Foram encontrados alguns locais que funcionam como discoteca, assim como bares, que por força do decreto, deviam estar encerrados. Estes foram encontrados a funcionar de forma ilegal”, avançou a responsável, que lamentou a contínua existência de gente que ainda vende bebidas alcoólicas em circuitos proibidos pelo decreto 7/2021 de 5 de Fevereiro.

Este foi o balanço da INAE referente aos dias 1 até 14 de Março em curso. Durante os dias, foram inspeccionados 790 estabelecimentos comerciais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos