O País – A verdade como notícia

Iluminação pública reduz criminalidade na Polana

O bairro Polana Caniço “A”, em Maputo, foi alvo de incursões de malfeitores, entre finais do ano passado e princípios deste ano. O campo de golfe e a pista do ATCM, junto à praia da Costa do Sol, eram considerados campos de morte, onde o terror partilhava espaço com os moradores do bairro Polana Caniço. A criminalidade, perpetrada pelos ditos homens-catana, foi-se estendendo para outros bairros periféricos da cidade e província de Maputo.

Neste momento, os moradores mostram-se felizes com a situação actual. “Agora, está mais ou menos. Não como no ano passado. Actuavam aqui os homens-catana, sobretudo na pista do ATCM, mas este ano ainda não aconteceu uma tragédia daquelas do ano passado”, disse Artiel José, morador do bairro, segundo o qual os malfeitores actuavam a partir das 17h00, mas, agora, as construções que estão a ser erguidas deixam o bairro mais limpo e visível, por isso, os criminosos não têm onde se esconder.

Outro morador revelou satisfação com o facto de a pista estar a beneficiar de uma vedação e ter já portões, o que impede a actuação dos “larápios”.

Apesar da relativa tranquilidade, há, todavia, registo de um e outro caso de incursão de meliantes. Nilza Fernando contou ao jornal O País uma tentativa de assalto na casa vizinha. “Ontem, a minha vizinha estava para sofrer um assalto. O bandido subiu no tecto da casa e estava para vandalizar a cobertura, para entrar na casa. Devido ao barulho das chapas de zinco, os moradores acordaram e gritaram ‘socorro’. Foi assim que o ladrão fugiu, sem ter conseguido vandalizar a casa”, referiu Nilza, sublinhando, entretanto, que em comparação com os meses passados, sobretudo em 2016, a criminalidade baixou consideravelmente naquele bairro.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos