O País – A verdade como notícia

Igor e Kevin afastados, Deisy na 38.ª posição na prova de vela

O nadador Igor Mogne falhou, sábado, o acesso às meias-finais dos 400 metros livres nos Jogos Olímpicos, enquanto o judoca Kevin Loforte foi afastado pelo israelita Baruch Shmailov. Já a velejadora Deisy Nhaquile ficou em 30º e 41º lugares, respectivamente, nas duas regatas em que participou e ocipa a 38ª posição. Nhaquile volta a competir esta segunda-feira

Os resultados que chegam da terra do sol nascente continuam a dar claras indicações do país estar longe de dar o salto que já devia ter dado na alta competição. E deixar de viver de memórias do passado!

Sábado, o nadador Igor Mogne falhou às meias-finais após terminar em segundo lugar na primeira série dos 400 metros livres com o tempo de 3:56:56 minutos, numa prova que teve como grande vencedor o chileno Eduardo Cisternas com o tempo de 3:54:10 minutos.

Irakli Revishvili, da Geórgia, terminou a prova em terceiro lugar com o tempo de 3:57:49 minutos, seguido de Filip Derskoski, da Macedónia, com a marca de 4:03:34.

Qual torpedo, o nadador do Sporting de Portugal até esteve bem nos primeiros 100 metros da prova em que esteve em frente, mas depois não teve capacidade para evitar a aproximação de Eduardo Cisternas.

Igor Mogne não conseguiu melhorar o tempo com o qual partiu para as olimpíadas de Tóquio: 3:54,90 minutos.

Aliás, na segunda série dos 400 metros livres, os três primeiros classificados superam o tempo apresentado por Igor Mogne: Alfonso Vene (3:47:14), Martin Slo (3:52: 56) e Joaquim Per (3:52:94).

Domingo não foi diferente e muito menos glorioso. O judoca Kevin Loforte caiu aos pés do israelita Baruch Shmailov, na categoria 66 kg, tendo sido derrotado por Ipon.

Com dois minutos ainda por disputar o combate, Baruch Shmailov arrumou o judoca moçambicano e seguiu em frente na prova com 11 pontos.

Kevin Loforte assegurou a presença no maior evento desportivo do planeta por conta da da Cota Continental da Federação Internacional de Judo, mesmo depois de ter falhado o Mundial de Budapeste, Hungria, prova qualificativa para os JO.

Loforte beneficiou da excelente prestação no Campeonato Africano, prova na qual açambarcou a medalha de bronze que se lhe permitiu melhorar a sua pontuação e classificação no ranking mundial: 67º lugar com 809 pontos.

Terceira atleta moçambicana a entrar em cena nas olimpíadas, Deisy Nhaquile ficou na 38ª e 41ª posições na primeira e segunda regatas, respectivamemente, de um total de 44 participantes.

Com esta prestação, a velejadora da classe Laser está na 38ª posição, sendo que na segunda-feira volta a disputar mais duas regatas.

Já no dia 28, será a vez da dupla Maria Machava e Denise Parruque, na classe 470 radial, entrarem em cena nos Jogos Olímpicos.

No mesmo dia, o boxe inicia a sua participação no maior evento desportivo do planeta com a pugilista Rady Gramane, na categoria dos 69-75 Kg, a travar argumentos com a equatoriana Etika Stefania Pachito.

Um dia antes, ou seja, 27, Alcinda Panguana, na categoria 64-66 kg, “bate-se” com a queniana Akinyi Elizabeth.

No dia 30 de Julho, o barreirista Creve Machava, que parte para esta competição com a marca de 49:54 segundos, disputa uma das séries de apuramento para a segunda etapa. No mesmo dia, Alícia Mateus compete nos 50 metros livres.

Joaquim Lobo, canoísta, disputa a classe C1 e C2 na distância de 1000 metros no próximo dia 2 de Agosto.

Moçambique esta em Tóquio com dez atletas, sendo que sete alcançaram a qualificação directa e três beneficiaram da solidariedade olímpica.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos