O País – A verdade como notícia

Ídio Chichava estreia ‘Vagabundus’ na Bulgária

Foto: O País

O espectáculo de dança Vagabundus, de Ídio Chichava, irá estrear às 19 horas do dia 14 deste mês, no festival One Week Dance, na Cidade de Plovdiv, na Bulgária. A coreografia conta com 17 bailarinos.

Numa das sessões do Festival KINANI, Ídio Chichava fez uma amostra do que hoje é o espectáculo de dança Vagabundus. Nesse ensaio aberto, esteve o Director do One Week Dance, que se encantou com a abordagem dessa coreografia moçambicana. Assim, surgiu a ideia de uma produção que, no próximo dia 14, irá estrear na Bulgária.

Na sua nova coreografia, que durou seis meses a preparar, Ídio Chichava esmerou-se em trabalhar experiências do corpo de cada bailarino, sem esquecer as suas tradições e as suas influências. “Eu questiono a migração do corpo, de onde comecei e as minhas escolas de dança tradicional. Esse é um dos nossos objectivos, levar a dança tradicional transformada, confrontado essa nova visão do mundo com as novas estéticas”, afirmou Ídio Chichava.

Assim, o coreógrafo e os bailarinos que fazem Vagabundus pretendem, através de movimentos coordenados, mostrar que em Moçambique existe a criação de vocabulários próprios, através da dança. E porque a peça não se trata apenas de dança, Chichava observa: “Em geral, isto é nadar profundamente no canto, que questiona o movimento. A base da nossa pesquisa foi o corpo global, o corpo cantante e dançante”.

Vagabundos é um espectáculo que conta com 13 bailarinos, inseridos numa delegação de 17 elementos. Só pelo número de pessoas que irá viajar a Bulgária, a peça revela um grande investimento, em termos logísticos. Por isso, Ídio Chichava lamento não ter tido a possibilidade de estrear o espectáculo no seu país. “Para mim, é com muita pena que este espectáculo, com grande produção, não estreia em Moçambique. Isso levanta-me uma questão sobre onde estão as entidades que podem financiar ou que têm essa responsabilidade social de apoiar a cultura. Houve essa desatenção por parte de quem nos poderia ajudar, quando fomos bater à porta”.

Sem apoio para estrear em Moçambique, surgiu assim a possibilidade de a estreia mundial de Vagabundus acontecer na Bulgária, “num dos 20 melhores festivais do mundo da dança contemporânea. Acho que o Ídio foi muito ousado nesse aspecto de pensar a dança contemporânea, africana, de forma profunda, sobre a nossa essência de ser como africanos”, disse Quito Tembe, o Director do Festival KINANI, um dos protagonistas ida da delegação de 17 moçambicanos a Bulgária.

Referindo-se a aspectos logísticos da peça Vagabundus, Quito Tembe observou:Este espectáculo tocou-nos e não houve mãos a medir. Fazer uma produção com 17 elementos a pôr-se num avião e a viajar para outro continente é uma logística muito grande. Nos últimos anos, os espectáculos africanos foram sempre curtos, com um solo, duo ou máximo de quatro elementos. Este espectáculo extravasa isso. Se o espectáculo correr bem, e acreditamos que irá correr, serão muitas portas abertas para o mundo. Estamos a pôr toda a nossa energia para que este espectáculo toque o público como nos toca a nós”.

No One Week Dance, Vagabundus irá estrear às 19 horas do dia 14 deste mês de Maio, no Boris Hristov House of Culture, na Cidade Plovdiv.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos