O País – A verdade como notícia

Hotéis de Maputo preparados para proporcionar transição de ano inesquecível

A poucas horas da festa de transição do ano, alguns hotéis da cidade de Maputo intensificam os preparativos para proporcionar momentos inesquecíveis aos seus clientes. Gestores garantem obedecer todo o protocolo sanitário estabelecido pelo Ministério da Saúde para garantir uma transição tranquila e livre da eventual contaminação pelo novo Coronavírus.

O relógio está em contagem decrescente… E a corrida é contra o tempo. Alguns hotéis da capital do país já preparam a festa de transição com todo o requinte. Quartos para todos gostos e feitios, enfeites, talheres na mesa e som. Tudo para agradar a vista, o coração e o paladar da clientela.

“Vamos proporcionar um menu internacional, sendo que iremos procurar abarcar a gastronomia dos quatro continentes. Como forma de satisfazer os nossos clientes, iremos separar os pratos por país, sem esquecer do que é nosso. Fazemos isso porque sabemos que os nossos clientes gostam de provar um pouco de tudo. Há estrangeiros que vêm passar a transição do ano e querem provar a nossa comida, por isso, procuramos tornar este momento único. Para tal, essas comidas serão confecionadas em panelas de barro, um cenário que identifica a mossa tradição, detalhou Victor Naete, chefe de cozinha no Hotel Radisson Blu.

Segundo Anízio Marrileco, gestor operacional do mesmo hotel estima-se que o mesmo poderá ter ocupação a 100%.

“A nossa torre tem 154 quartos, hoje (ontem) temos ocupações na ordem dos 50 porcento. Mas mesmo assim, temos muitos pedidos, sendo que tudo leva a crer que atingiremos os 100 porcento. Estamos a receber várias solicitações de pessoas que querem fazer a festa connosco. Para este ano, decidimos fazer um pacote completo que envolve o alojamento, as comidas e ocupação dos espaços disponíveis. Esse pacote custa 45 mil meticais, sem esquecer que teremos música ao vivo para brindar os nossos hóspedes e clientes”, detalhou a fonte, para depois avançar que, neste momento, intensificam-se as limpezas nos locais públicos, pois os quartos já estão preparados para acolher os hóspedes.

Entretanto, nem tudo está a ser um mar de rosas no sector, como revelou Melo Bakar, assistente-gerente do Polana Serena Hotel. “A procura dos serviços desta natureza tem sido reduzida por conta da pandemia da Covid-19. Algumas pessoas que tinham o hábito de sair, tendem a optar por estar nas suas casas. Entretanto, os que cá vierem preparamos um cenário perfeito para a passagem do ano. O que estamos a prever é que à última hora haja uma possível avalanche”.

Porque é provável que haja uma maior procura pelos seus serviços, a gestão está a intensificar as medidas de prevenção da COVID-19. “Procuramos colocar as mesas separadas umas das outras para que as pessoas fiquem apenas em família e não haja muito contacto. Colocamos um medidor de temperatura que funciona de forma rápida e que não envolve contacto humano, como forma de prevenir filas e possíveis contactos. Nos quartos temos pulverizadores para desinfeção diária, ademais, temos esterilizadores para tomadas, maçanetas, superfícies de madeira e ou outro material que não possa apanhar humidade”, realçou Neyde Cuna, do departamento de Marketing do Polana Serena Hotel.

Enquanto alguns hotéis preparam a virada do ano com todos detalhes, outros são mais contidos. É o caso do Terminus que decidiu não preparar nada para a transição do ano devido à pandemia da COVID-19.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos