O País – A verdade como notícia

Hospital Geral de Mavalane com mais camas para centro da COVID-19

A empresa Limak Cimentos e parceiros entregaram, semana finda, ao Hospital Geral de Mavalane, na cidade de Maputo, 250 camas hospitalares, para aliviar a pressão da demanda no centro de tratamento da COVID-19.

A cerimónia da entrega contou com o ministro da Saúde, Armindo Tiago, que enalteceu o gesto, salientando que o mesmo “mostra que o nosso sector privado, apesar de se ressentir dos efeitos que têm sido causados por esta pandemia, continua apostado em apoiar a restauração da saúde dos moçambicanos, para que juntos e com saúde, trabalhemos por mais e uma melhor economia”. Para o ministro, o gesto mostra o engajamento das empresas no combate à pandemia do novo Coronavírus.

“Este acto mostra que há consciência nacional de que, apesar de ter iniciado a campanha de vacinação, a luta contra a COVID-19 ainda é longa e não devemos baixar a guarda, quer nas medidas de prevenção, quer na criação de condições hospitalares para atender os casos preocupantes da doença”, afirmou.

Por sua vez, Seyit Baydar, director-geral da cimenteira, disse que a participação da empresa, nesta iniciativa, é parte do compromisso assumido, desde o início da actividade em Moçambique, de contribuir para o desenvolvimento económico e social do país.

“Esta acção representa um bom exemplo de que juntos somos mais fortes, não só em momentos felizes, mas também para ultrapassar os desafios que inquietam o povo moçambicano”, salientou.

A Limak Cimentos opera no mercado moçambicano há cinco anos, com uma capacidade de produção de 700 mil toneladas de cimento por ano.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos