O País – A verdade como notícia

Homem suicida-se após matar esposa e filha em Sussundenga

Um agente da Polícia da República de Moçambique (PRM), afecto à Unidade de Protecção de Altas Individualidades, que em vida respondia pelo nome de Ezequiel Charles, tirou a vida à sua esposa e filha menor de idade com recurso a uma arma de fogo de tipo pistola.

Depois de ter matado a esposa e filha, o indivíduo abriu fogo contra si na parte do abdômen, tendo, também, morrido instantaneamente. Segundo apurou “O País” junto de testemunhas, o motivo do sucedido é ciúme.

“Eles sempre discutiam. Há mais de dois anos que vivem juntos. Mas todos os dias era só discussão, havia uma espécie de competição entre eles, quando o marido traísse a esposa, ela também fazia o mesmo. Se o marido saísse para bebedeira, ela também saía”, contou Judite Jossias, vizinha que convivia diariamente com o casal.

Sobre o fatídico domingo, Judite revelou que “começaram a discutir de manhã. À noite, só escutamos barulho que parecia pessoas a lançarem pedras. Daí, a minha vizinha veio bater à porta e disse que afinal o barulho era de tiros. Quando entramos na casa e, de facto, confirmamos os três óbitos”.

Judite Jossias, amiga da vítima, revelou à nossa reportagem que as discussões do casal chegaram às instituições que administram a justiça, nomeadamente Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e Procuradoria local. “Ela contou-me que levou o marido à barra da justiça. Pensei que já tivessem resolvido o problema, longe de saber que chegariam a esse ponto de se matarem.”

O “O País” apurou, por outro lado, que uma menor de três anos, também filha dos finados, escapou à morte, porque, na altura dos factos, se encontrava numa casa vizinha a brinc

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos