O País – A verdade como notícia

“Hidroeléctricos” iniciam campanha africana diante do AS Otohô

O único representante moçambicano nas afrotaças 2021/22, a União Desportiva de Songo pode cruzar caminho do Petro Atlético de Angola, caso as duas equipas de expressão portuguesa consigam passar da pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Taça CAF. Na Liga dos Campeões, o país não tem nenhum representante.

Para começar a sua caminhada nas provas africanas, na presente temporada futebolística 2021/22, a União Desportiva de Songo defronta o Association Sportive Otohô da República de Congo (Congo-Brazzaville), numa pré-eliminatória a ser disputada em duas mãos, com a primeira a ser em Maputo, no Estádio Nacional do Zimpeto, entre 10 a 12 de Setembro, e a segunda, em Brazzaville, entre 17 a 19 do mesmo mês.

Este foi o resultado do sorteio realizado na passada sexta-feira pela Confederação Africana de Futebol (CAF), para provas africanas de clubes, nomeadamente a Liga dos Campeões e a Taça da Confederação, também conhecida por Taça Nelson Mandela, ou Taça CAF.

Assim, o emblema moçambicano tem, sensivelmente, um mês para preparar esse embate, para o qual deverá usar os próximos jogos do Moçambola 2021, nomeadamente, diante do Ferroviário de Nacala e Associação Black Bulls, antes da interrupção da prova para jogos da selecção nacional, na primeira semana de Setembro, onde os Mambas vão defrontar a Costa do Marfim e Malawi.

Em caso de conseguir a passagem à eliminatória seguinte, ainda de acordo com o sorteio realizado na sexta-feira, 13 de Agosto, a União Desportiva de Songo deverá enfrentar o vencedor do embate entre o Fovu de Baham dos Camarões e o Petro Atlético de Luanda, de Angola, na segunda pré-eliminatória. Essa eliminatória terá lugar entre 15 a 17 de Outubro, a primeira mão, e de 22 a 24 do mesmo mês, a segunda mão.

Entretanto, a União Desportiva de Songo é a única equipa que se inscreveu para as competições africanas, na qualidade de vencedor da Taça de Moçambique de 2019, onde venceu na final o Ferroviário de Maputo, no Estádio Nacional do Zimpeto, por duas bolas sem resposta, uma vez que o campeão nacional da mesma temporada (2019), o Costa do Sol, desistiu da sua participação por falta de condições financeiras.

Na altura, a CAF terá solicitado a inscrição de outra equipa moçambicana para as afrotaças e o Ferroviário de Maputo, terceiro do Moçambola-2019, também declinou o convite endereçado pela Federação Moçambicana de Futebol, por entender que não seria por mérito próprio.

Os “hidrioeléctricos” de Songo voltam, assim, a ser o único representante moçambicano nas afrotaças, tal como aconteceu na temporada 2020/21, altura em que disputou uma eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, tendo sido eliminada pelo Napsa Star, da Zâmbia, após empate a um golo em solo pátrio, no jogo da segunda mão, depois do nulo na primeira mão, em Lusaka.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos