O País – A verdade como notícia

Henriques: o traidor da nação “alvi-negra”

O jogador da União Desportiva de Songo, Henriques, que trocou os “alvi-negros” pelos “hidroeléctricos”, apontou o seu oitavo golo na edição 2021 do Moçambola e entra na perseguição ao grupo do pelotão dos artilheiros da prova. Fidel, da Black Bulls, que fez um bis, passou a somar quatro golos na competição

Henriques pode estar a ser “persona non grata” no ninho da águia. Depois de ter trocado o Desportivo Maputo pela União Desportiva de Songo no mercado de transferência de inverno, o jogador foi o autor do golo dos “hidroeléctricos” no empate a um golo diante dos “alvi-negros”, este domingo, aos cinco minutos.

Um golo que pode não ter sido bem visto pelos adeptos e massa associativa do Desportivo Maputo, por vir de um jogador que foi projectado por esta colectividade até chegar a turma de Songo, e num ninho onde também foi feliz e saiu com seis golos apontados.

Aliás, o jogador devolveu aos “alvi-negros” o golo que apontou na primeira volta à União Desportiva de Songo, no empate a dois golos, em Tete, fazendo o mesmo gesto, desta vez ao serviço dos “hidroeléctricos”, clube pelo qual faz o segundo golo, depois de balançado as redes do Ferroviário de Maputo, na 14ª jornada.

Ao serviço do Desportivo Maputo, para além de ter marcado diante da União Desportiva de Songo, Henrique apontou ainda contra Matchedje de Mocuba (2-2), na 1ª jornada, onde fez um bis, tal como o fez na vitória diante do Textáfrica do Chimoio (2-1). Outra vítima foi o Ferroviário de Nacala, no empate a um golo.

Entretanto, com mais este golo apontado ao serviço dos “hidroeléctricos”, Henrique chega aos oito golos e entra na perseguição ao pelotão da frente, onde nenhum dos jogadores acima conseguiu marcar.

Ejaita, melhor marcador com 11 golos, saiu lesionado no embate em que a sua equipa venceu o Matchedje de Mocuba por 3-0, enquanto Dayo e Dje, dos Ferroviários da Beira e de Lichinga, deixaram-se colar por Henrique, na segunda posição, com oito golos apontados.

 

MARCEL EM DESTAQUE, CADRE BISA E CHEGA AOS QUATRO GOLOS

Mas a jornada 16 do Moçambola 2021, que produziu 13 golos, teve outros destaques. Marcel, médio ofensivo do Ferroviário de Maputo, voltou a facturar, no empate da sua equipa diante do homónimo de Nacala e chegou aos cinco golos, aproximando-se ainda mais de Telinho, do Costa do Sol, que soma seis golos e ficou em branco, tal como Melque (Black Bulls) e Lau King (UD Songo), que somam sete golos cada um.

Com quatro golos entram agora na lista dos melhores marcadores quatro jogadores. Salas, do Ferroviário de Nampula, Jongwé, da Associaçao Desportiva de Vilankulo, Turras, que trocou o Ferroviário de Maputo pelo homónimo de Nacala, e Fidel, da Black Bulls.

Jongwé apontou um dos dois golos da sua equipa na vitória diante do Textáfrica do Chimoio, na nova era pós-Victor Mayamba, enquanto Turras marcou à sua anterior equipa, que o tirou da Liga Desportiva de Maputo.

Já Fidel, que tinha dois golos, bisou na vitória dos “touros” por 3-0 diante do Matchedje de Mocuba.

Nesta jornada estrearam-se a marcar os jogadores Magaba e Caiocaio, ambos do Ferroviário de Lichinga), Andro (Incomati), Ali (Fer. Beira), enquanto Fopa (Desportivo Maputo) e Cadre (Black Bulls), apontaram o segundo golo na presente temporada futebolística.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos