O País – A verdade como notícia

Há clássico na Soalpo

Textáfrica de Chimoio vs Costa do Sol é o clássico da 11ª jornada do campeonato nacional de futebol, Moçambola-2021. Sensaborão do passado, até pela crise financeira e desportiva em que os “fabris do planalto” se encontram mergulhados, o duelo não deixa de estar no centro das atenções pelo historial dos dois clubes.

O Campo da Soalpo irá testemunhar, no domingo, às 14h00, um duelo de campeões. O primeiro, neste caso Textáfrica de Chimoio, bate-se com o actual e o que mais títulos já encaixou ao longo da história do futebol moçambicano.

A atravessar um mau momento, que coloca a equipa na zona de despromoção (13ª posição com apenas seis pontos), o Textáfrica de Chimoio tem que fazer das “tripas o coração” para sair vitorioso diante do Costa do Sol.

Aliás, encaixar três pontos é fundamental para a equipa encetar uma recuperação na tabela classificativa e encontrar-se com os bons resultados na prova.

Tarefa que não se afigura nada fácil, porquanto o Costa do Sol não pretende marcar passo na luta pela revalidação do título.

Com quatro vitórias, igual número de derrotas e dois empates, os “canarinhos” partem para este embate com claro objectivo de vencer. Na última ronda, o Costa do Sol empatou a duas bolas com a Associação Black Bulls.

A 11ª jornada do Moçambola 2021 começa a ser disputada, no sábado, com a realização de dois jogos. O Desportivo Maputo recebe, no campo do Afrin, na Machava, o Incomáti de Xinavane num duelo entre dois conjuntos que perderam pontos na última jornada. Numa partida polémica, na qual o Ferroviário da Beira marcou um golo “fantasma” aos 90+5, os “alvi-negros” averbaram a sua quinta derrota, na prova, colocando-se no 12º lugar na tabela classificativa com sete pontos. Vencer é a palavra de ordem para que o histórico clube não se afunde cada vez mais e tenha que recorrer, no final, a calculadora para fazer as contas da manutenção. Os visitantes, que se encontram na 9ª posição com 11 pontos, não podem escorregar sob o risco de descerem alguns lugares na tabela em caso de vitória das equipas que estão a si coladas.

Ainda no sábado, o Ferroviário de Maputo recebe na “Machava” a Associação Desportiva de Vilankulo, num embate em que os “locomotivas” da capital apontam para a vitória. Aliás, depois da derrota sofrida em Nampula por 1-0, que travou um ciclo de cinco vitórias consecutivas, Daúde Razak quer voltar a colocar a “locomotiva” nos carris. A fazer uma campanha tranquila – encontra-se no 5º lugar com 16 pontos -, a Associação Desportiva de Vilankulo vem a Maputo com objectivo de contrariar o seu adversário. Uma vitória pode tranquilizar Victor Manyamba, ele que na última jornada se queixou de estar a ser sabotado por pessoas que pretendem treinar a ADV.

Já no domingo, a Liga Desportiva de Maputo joga com o Matchedje de Mocuba, lanterna vermelha da prova com apenas quatro pontos. Os “militares” procuram alcançar a sua primeira vitória no campeonato nacional de futebol para saírem da zona de sufoco.

Na vila de Songo, haverá estreia. É isso mesmo: o sérvio Srdjan Zivojnov, anunciado esta semana como novo treinador da União Desportiva do Songo (sucedendo a Nacir Armando) estreia-se diante do Ferroviário de Nampula.

Os vice-campeões nacionais asseguraram ainda a contratação de Henriques, ex-jogador do Desportivo de Maputo, e o camaronês Ravel Maxwell.

Facto a ter em conta pelos “hidroeléctricos” é que os “axinenes” estão motivados depois de duas vitórias sob o comando de Nelson Santos, daí que não irão facilitar a vida dos donos da casa.

Ferroviário de Nampula reforça-se com seis jogadores, nomeadamente, Gerson Massango (ex-Desportivo Maputo), Chelito (Costa do Sol), Ussama (Incomáti de Xinavane), Wilson (ex-Ferroviário de Nacala) e Kelo (ex-Textáfrica de Chimoio).

No Santuário 25 de Junho, e num duelo de “vida ou morte” para Antero Cambaco, o Ferroviário de Nacala mede forças com o seu homónimo da Beira, segundo classificado na prova, com 22 pontos.

Líder da prova, a Associação Black Bulls faz “sala” ao Ferroviário de Lichinga, conjunto que promete dar muita luta no “Tchumene”. Os touros querem manter a sua invencibilidade na prova, mas atenção porque terão pela frente um adversário que está a fazer uma boa campanha, ocupando o 4º lugar com 18 pontos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos