O País – A verdade como notícia

Guerra na Ucrânia encarece importação de combustíveis em Moçambique

A guerra na Ucrânia está a encarecer a importação dos combustíveis. O custo diário de atracagem de um navio nos portos nacionais aumentou de 22 mil dólares para 55 mil dólares. Já o frete passou de 200 mil para 550 mil dólares.

Uma guerra que acontece na Europa, mas com fortes impactos em Moçambique. É que com a crise na Ucrânia, os combustíveis ficaram escassos, porque tanto Moçambique como muitos outros países já não têm acesso ao combustível russo.

Como consequência da crise, os portos nacionais têm registado uma grande procura, que está acima da capacidade instalada. Esse facto cria oportunidade para as empresas portuárias agravarem os custos de atracagem de navios em espera.

Mesmo assim, o país continua a importar petróleo. Mas, devido às subidas contínuas dos preços no mercado internacional, o tempo dos contratos de compra poderão reduzir pela metade, como forma de reduzir os custos de importação.

E a IMOPETRO já tem uma expectativa da redução do preço do petróleo.

Enquanto isso, a Importadora Moçambicana de Petróleos lançou um concurso e já tem proposta do novo fornecedor de combustíveis, que começa em Agosto.

O nome do novo fornecedor de combustíveis ainda vai à aprovação da Comissão de Aquisição de Combustíveis Líquidos e só depois é que haverá assinatura de contratos para o início do fornecimento de combustíveis.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos