O País – A verdade como notícia

Guebuza espera que moçambicanos vivam em paz

O antigo Presidente da República, Armando Guebuza, espera que os moçambicanos vivam mais tranquilos em breve, porque estão a ser dados passos em direcção a uma paz efectiva no país.

Questionado pelos jornalistas sobre o encontro, de domingo, entre o Presidente da República e o presidente da Renamo, Guebuza não quis falar, à primeira, do assunto.

Mas logo a seguir, Armando Guebuza destacou que o encontro de Nyusi e Dhlakama foi pertinente para o alcance da paz.

Guebuza junta-se, assim, a várias vozes da nação moçambicana que olham para o encontro com algum optimismo no sentido de que a paz efectiva está quase a ser alcançada.

Armando Guebuza falou à imprensa falou à imprensa, logo depois de exercer o seu dever cívico de participar no Censo.

A equipa de recenseadores do Instituto Nacional de Estatística chegou à residência do ex-Presidente da República, na avenida Friedrich Engels, cidade de Maputo, por volta das oito horas e 20 minutos e foi recebida pela família Guebuza às oito horas e meia.

Com um jeito de quem está a conferir as presenças, Guebuza cumprimentou a imprensa. De seguida, convidou os recenseadores para entrarem na sua sala de estar. A recolha de informações da família foi à porta fechada, em conformidade com o carácter secreto da entrevista.

O recenseamento do ex-Presidente da República e sua família teve a duração de mais de 40 minutos, numa entrevista conduzida pelo presidente do INE, Rosário Fernandes. Guebuza diz que a recolha de dados da população é importante para a planificação realística do país.

Como tem acontecido noutras residências, a equipa de recenseadores do INE colou, na porta da casa dos Guebuza, um comprovativo de que o agregado familiar está recenseado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos