O País – A verdade como notícia

Grupo Soico preside Associação das Empresas Jornalísticas

O Grupo Soico preside desde esta quinta-feira a Direcção da Associação das Empresas Jornalísticas do país. Jeremias Langa, que representou o grupo no acto da posse, disse que com os novos corpos sociais, a associação se torna a partir de já um interlocutor válido junto das instituições relevantes na regulação da comunicação social no país.

O novo elenco directivo da Associação das Empresas Jornalísticas, empossado esta quinta-feira, tem o Canal i Lda como presidente da Mesa da Assembleia-Geral; A Maxmidia Lda, presidente do Conselho Fiscal, e o Grupo Soico presidindo a Direcção Executiva. No acto de posse, o Canal i foi representado pelo jornalista Matias Guente, director-executivo do jornal Canal de Moçambique, e o Grupo Soico pelo jornalista e COO do grupo, Jeremias Langa. Falando na ocasião, Langa disse que a intenção do novo elenco é fazer a diferença.

“Há um desafio pela frente que nos propomos a levar a cabo, que esta não pode ser apenas mais uma associação”, afirmou.

Entende o COO do Grupo Soico que os novos órgãos sociais da associação pretendem transformar a organização numa voz importante, que representa um segmento que é uma indústria.

“Uma indústria geradora de emprego, que tem muitas famílias por detrás dela, mas que até agora nunca se assumiu exactamente como uma indústria. Assumiu-se mais como uma actividade que, apesar da sua relevância, salvaguardada até em termos constitucionais, do ponto de vista de interlocução com os actores-chave, nunca foi”, explicou.

Por isso, defendeu Langa que o primeiro passo seria sentar com as instituições relevantes, como o Governo, Assembleia da República e outras que regulam a comunicação social no país.

“A revitalização desta associação visa essencialmente posicionarmo-nos como uma indústria que quer ter uma palavra decisiva na definição de muitas políticas do sector”, sublinhou.

Tudo isto, na óptica de Jeremias Langa, irá contribuir para que situações como a que se viveu recentemente, em que foram tomadas decisões sobre o sector (agravamento exponencial das taxas para o exercício da actividade jornalística no país) sem consultar os jornalistas nem as empresas do ramo, não voltem a acontecer.

Tomaram ainda posse Fernando Lima, pela Mediacoop SA, como vice-presidente, e Serôdio Towo da ST Projectos e Comunicações como secretário da Direcção. Deolinda Fernando da Mídia Lab empossada tesoureira. Fazem ainda parte do elenco empossado a Afro Media Company, o jornal A Verdade e o Diário da Zambézia.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos