O País – A verdade como notícia

Graça Machel quer inclusão da mulher no processo da paz

Em declarações a jornalistas, de acordo com a Agência de Informação de Moçambique (AIM), a activista social afirmou que ao diálogo para a paz que decorre entre o Presidente da República, Filipe Nyusi, e o presidente da Renamo, Afonso Dhlakama, deve ser um processo social que envolve também a mulher. “Ao diálogo e consenso importa trazer um processo social que começa na paz em cada família moçambicana e optámos por trabalhar com a mulher”, afirmou.

Para a ex-esposa do falecido Presidente Samora Machel, é importante que em Moçambique se construa valores, para que a nível da sociedade se possa implantar a paz definitiva. “As mulheres devem ter um papel de liderança, são progenitoras de vidas e têm capacidade de protecção da vida”, realçou.

Segundo a presidente da FDC, é preciso lançar as sementes de protecção da vida humana e não tirar a vida de outras pessoas só porque existem ideias discordantes. “Nossos filhos, nossos maridos, nossos netos nunca mais devem morrer por causa da guerra. Que esta paz nunca mais escorregue das nossas mãos”, defendeu.

Graça Machel classificou também a violência doméstica como resultado do “fracasso do diálogo na família, nas relações humanas”.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos