O País – A verdade como notícia

Governo trabalha na alocação de talhões para reassentar famílias afectadas pelas inundações

Mais de quinhentas famílias acomodadas em dois centros de acolhimentos no distrito de Nicoadala, nomeadamente Dugudiua e Nametangurine, necessitam de talhões para reerguer suas novas casas como forma de recomeçar uma nova vida. Se em Dugudiua estão 81 famílias em Nametangurine estão alojadas 470. No centro de acomodação de Nametangurine os serviços distritais de infra-estrutura de Nicoadala já foram parcelados 258 talhões, faltando outros 212. Já em Dugudiua com 203 famílias já foram parcelados e entregue às famílias 68 talhões. O resto de espaços já estão demarcados sendo que nos próximos dias serão entregues ao resto das famílias.   
 
No entanto para permitir que o reassentamento ocorra a breve trecho, o governo distrital de Nicoadala está a negociar com proprietários de quintas de extensas áreas para que parte dela seja repartido a favor das famílias. "Estamos sim a fazer negociação para que nos seja dado parte destas extensas terras que não estão a ser a utilizadas, para que fique a favor das famílias. Felizmente os proprietários estão a colaborar neste sentido" disse João Nhambessa administrador de Nicoadala.
 
De facto a atribuição de talhões para as famílias é urgente tendo em contas a exposição das pessoas alojadas nas zonas de acomodação. Devido ao aglomerado populacional estão sujeitas a várias doenças de carris infeccioso. Nos dois centros de acomodação as doenças como Malária e Tosse estão a ganhar espaço alarmante, facto que colocou equipas de médicos da direcção provincial de saúde a escalar o centro de Dugudiua e do Hospital Central de Quelimane Nametangurine, este último centro com mais população e mais registo de casos de Malária e Tosse.
 
Do Hospital Central de Quelimane foram destacadas equipas médicas de cinco especialidades nomeadamente medicina interna, obstetrícia, pediatria,  Nutrição e Urologia. O director-geral do Hospital Central de Quelimane, Ladino Suade, mostrou muita preocupação com a situação de casos de Malária e Tosse diagnosticado em muitas pessoas. 

"O quadro frequente que estamos a encontrar são doenças respiratórias que envolve muitas crianças e adultos, condicionado pelas questões de acomodação, muitas crianças e adultos também estão com teste de malária positivo, sintomas de febres e felizmente não encontramos casos de diarreia e outras patologias".

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos