O País – A verdade como notícia

Governo promete correcção dos erros e massificação do basquetebol

Foto: O País

O Secretário de Estado do Desporto reconhece que houve desorganização no processo de preparação da selecção sénior feminina de basquetebol que terminou na 5ª posição no Afrobasket 2021. Carlos Gilberto Mendes garante, porém, que os erros do passado serão corrigidos.

A casa do desporto nacional abriu as portas, esta quarta-feira, para a selecção nacional de basquetebol sénior feminina. No breve encontro, Carlos Gilberto Mendes não poupou elogios, às jogadoras, à equipa técnica e ao staff e falou da necessidade de se corrigir os erros do passado. O dirigente vai mais longe e refere que deve haver uma viragem no basquetebol nacional, considerando que as jogadoras estão focadas nos objectivos que devem ser alcançados.

“O nosso país é um país com uma tradição positiva no basquetebol feminino e este quinto lugar no Afrobasket 2021 não sabe a pouco, este quinto lugar tem quase sabor à vitória, porque entre aquilo que aconteceu e aquilo que vai acontecer, podemos nos dar por muito satisfeitos e consideramos que somos uma selecção de topo”, frisou o Secretário de Estado para a área do Desporto.

Aníbal Manave, presidente da FIBA-África, que também este no evento de cortesia, disse que a selecção feminina moçambicana é muito especial, pois “é uma selecção cujas atletas têm muito carácter e nunca desistem e esse é o principal motivo pelo qual conseguem atingir resultados que têm”.

Para Manave, com ou sem condições básicas, a selecção mantém o espírito combativo e de representação de uma nação.

Odélia Mafanela, capitã da selecção, deu voz às atletas ao afirmar que o combinado nacional tem potencial para ir mais longe, bastando para o efeito que se criem condições. “Já temos a receita para o sucesso da nossa selecção, por isso, gostávamos que desde já começássemos a preparar os próximos eventos desportivos”, apelou a experiente atleta.

Doravante, Mafanela agradeceu pelo apoio incondicional que os amantes da modalidade da bola ao cesto e todo o povo em geral transmitiu durante a participação da equipa na prova africana.

O seleccionador nacional, Nasir Salé, salientou que a equipa está disposta a começar a trabalhar, o quanto antes, para as próximas competições.

“Estamos dispostos para almejar e acima de tudo programar aquilo que possa ser o melhor para o país, e acima de tudo dignificarmos por aquilo que tem sido o bom hábito da selecção nacional feminina. Como disse a capitã e bem, é já amanhã que nós pretendemos começar a trabalhar, focarmo-nos nas tendências, para que a gente consiga estar nos lugares de pódio, ciente que não é fácil, mas com esta moldura, com o belíssimo apoio que tivemos nos últimos 25 dias, por aquilo que foi o calor que nós sentimos, nós só temos que agradecer quem realmente está connosco”, sublinhou.

Ainda no encontro, o Secretário de Estado do Desporto anunciou que o Governo passará a contar com o apoio de uma empresa de petróleo e gás, para a massificação do basquetebol feminino moçambicano, nos próximos tempos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos