O País – A verdade como notícia

Governo investe 421 milhões de meticais por ano para evitar doenças na pecuária  

O Governo investe, por ano, no país cerca de 421 milhões de Meticais em vacinas, medicamentos e drogas carraceiras, para a protecção do efectivo pecuário. Neste ano, está previsto que sejam vacinados 90 por cento dos mais de dois milhões de cabeças de gado bovino no país.

De acordo com Américo da Conceição, director nacional da pecuária, com a despesa, o Executivo quer garantir o contínuo crescimento do gado no país. No ano passado, a produção global no sector da pecuária foi de cerca de 159 mil toneladas de carne, contra 141 mil toneladas registados em 2020. O aumento da produção deveu-se, sobretudo, à vacinação dos animais.

“A campanha de vacinação animal constitui um momento ímpar e serve para garantir a defesa da saúde do animal e da economia do país”, director nacional da pecuária.

Américo da Conceição falava, ontem, no distrito do Búzi, província de Sofala, durante o lançamento da campanha de vacinação animal. Referiu ainda, na ocasião, que os dados do ano passado indicam que o país possui um efectivo de dois milhões e 219 mil cabeças de gado bovino. E a vacinação no ano passado cobriu cerca de 87% do efectivo contra 62% no ano de 2020.

“Contribuíram para o alcance destes resultados citados, a realização das campanhas de vacinação obrigatória, os banhos carraceiras, o aumento da produção nacional da vacina e também as medidas de implementação do controlo do movimento animal, seus produtos e subprodutos”, disse Américo da Conceição.

Tendo em conta a obrigação legal de prover os serviços públicos de vacinação e banhos em regime gratuito, são realizados programas de acordo com o calendário anual e técnicos especializados.

Segundo a fonte que temos vindo a citar, as vacinas são contra várias doenças, com destaque para o carbúnculo e a febre aftosa que afectam o gado bovino; newcastle em galinhas; e raiva em cães e gatos. O investimento do Governo na produção de vacinas alegra os criadores de gado.

“A campanha de vacinação é bem-vinda para nós. Os nossos animais têm sido afectados por diversas doenças e infelizmente estamos desprovidos de meios financeiros para comprar medicamentos. Como as vacinas são gratuitas, a iniciativa do Governo é bem-vinda”, saudou Armando Chimbote, um dos criadores de gado do distrito do Búzi.

Com o apoio dos parceiros de cooperação neste quinquénio está previsto, neste sector, a criação de 6.500 empregos.

“A cadeia de valor da pecuária possui um grande potencial para a geração de renda, criação de emprego seguro e contribuição significativa na economia nacional e que assegura a resiliência das populações às mudanças climáticas que o país sofre”, referiu Américo da Conceição.

O governador de Sofala desafiou os criadores dos animais a aumentarem a produção e a produtividade no sub-sector da pecuária. “Com vista ao alcance da segurança alimentar e nutricional, a nossa intervenção como Governo no sector da pecuária visa, essencialmente, aumentar a cobertura de vacinação nas principais doenças de notificações obrigatórias”, disse.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos