O País – A verdade como notícia

Governo de Nampula promete mais água à população

O executivo da província de Nampula lançou, hoje, a primeira pedra para a construção e expansão de sistemas de abastecimento de água em vários pontos com vista a minimizar a escassez, no âmbito do Programa de Água para a Vida (PRAVIDA).

PRAVIDA foi oficialmente lançado em 2018 e visa acelerar de construção de infra-estruturas de abastecimento de água a nível nacional, devendo beneficiar mais de um milhão e 700 mil pessoas, nas zonas urbanas e rurais, até finais de 2019.  

Neste contexto, com a primeira pedra lançada pelo governador Victor Borges, serão construídas infra-estruturas de abastecimento de água à vila sede do distrito de Mossuril e ao posto administrativo de Chocas Mar.

Na ocasião, o governante disse que serão igualmente contemplados cinco represas em igual número de distritos de Nampula, o que vai elevar a taxa de cobertura do precioso líquido para 56%, na zona rural, e 45% para área urbana, até finais deste ano.

As represas em questão serão construídas nos distritos de Meconta, Liúpo, Mogincual, Nacala-a-Velha e Memba, devendo custar 360 milhões de meticais.

Segundo as autoridades, neste momento, em Nampula estão em curso várias acções inseridas no PRAVIDA.
“Estamos a dar saltos muito grandes”, disse Victor Borges, para quem de 2017 a esta parte os investimentos feitos em Nampula têm permitido um incremento substancial na taxa de cobertura.

A população beneficiária mostrou-se satisfeita com as intervenções em curso.

“Estamos satisfeito com” o facto de o governo estar a proporcionar mais água para o consumo, irrigação das nossas machambas e abeberamento dos nossos animais”.

Refira-se que a prioridade do PRAVIDA será dada a zonas em situação de emergência e a obras paralisadas por falta de financiamento.

Até ao fim do projecto, o Governo espera construir 40 represas e 10 reservatórios escavados, o que vai significar um aumento do volume de armazenamento para 1.3 milhões de metros cúbicos de água.

Além disso, espera ainda construir um sistema de saneamento e um de drenagem de águas pluviais, reabilitar 62 sistemas de abastecimento de água, construir 80 fontes dispersas de água e efectuar 10 mil ligações domiciliárias.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos