O País – A verdade como notícia

Governo autoriza exploração de depósitos de grafite

O Governo aprovou os termos do contrato mineiro para a exploração de depósitos de grafite pela empresa Twigg Exploration & Mining Limitada, subsidiária do grupo australiano Syrah Resources, no distrito de Balama, província de Cabo Delgado, disse esta semana a porta-voz do Conselho de Ministros, citada pelo portal de notícias Macauhub.

A porta-voz do Governo, Ana Comoana, disse ainda que a resolução aprovada em Conselho de Ministros remete ao Ministério dos Recursos Minerais e Energia a assinatura de contrato com a empresa Twigg Exploration & Mining Limitada, que tem um prazo de 25 anos. Para operacionalizar o projecto será necessário investir no mínimo 87.99 milhões de dólares, segundo o portal de notícias.

Ana Comoana disse também a jornalistas que a resolução aprovada pelo Governo atribui, à empresa concessionária, o direito de extracção, processamento, armazenamento e comercialização dos produtos mineiros provenientes dessa área.

A província de Cabo Delgado dispõe de grandes depósitos de grafite no distrito de Ancuabe, além do de Balama, havendo já vários empresas estrangeiras a explorar esses recursos minerais.

Recorde-se que em Junho, a empresa iniciou, formalmente, a produção de grafite na mina de Ancuabe, tendo investido 12 milhões de dólares, empregando 100 trabalhadores, 60 dos quais moçambicanos. O arranque foi o culminar de cerca de cinco anos de reabilitação da infra-estrutura, que estava paralisada na sequência da guerra civil dos 16 anos. Desde o século XIX que a existência de grafite é motivo de realce no norte de Moçambique.

De acordo com o portal da Syrah, o geólogo e engenheiro John Furman, ao serviço da Companhia do Niassa, foi o primeiro a documentar o “grande depósito de grafite” de “alta qualidade” na região de Balama em 1893, lê-se no portal Macauhub.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos