O País – A verdade como notícia

Governador de Maputo entrega mais uma embarcação para Umbeluzi

Foto: O País

Ainda não há datas para a construção de um novo drift ou ponte sobre o Rio Umbeluzi, em Boane, em substituição do drift que está actualmente submerso com a subida do Caudal do Rio. Para a minimizar a situação de condicionamento de mobilidade das cerca de 22 mil pessoas, o Conselho Executivo de Maputo entregou mais uma embarcação para ajudar na travessia.

Os próximos dias podem ser piores junto ao Rio Umbeluzi, que não para de subir o seu caudal. As autoridades da Província de Maputo já alocaram a segunda embarcação para garantir a travessia. Entretanto, cansadas de verem suas vidas condicionadas devido a inundações, os residentes de Boane exigem a construção de uma nova ponte ou drift.

O presidente da vila Autárquica de Boane, Jacinto Loureiro, disse semana finda que a solução de uma nova infra-estrutura está com o Governo central. E, esta segunda-feira, o governador da Província, Júlio Parruque, que visitou aquela região e procedeu com a entrega da embarcação, disse não ser tempo de promessas e garantiu que há contactos com o executivo central. “Eu reitero que, pela minha postura, não é justo vir diante de uma situação destas começar a fazer promessas porque os problemas da época chuvosa são atendidos na época seca, nós temos consciência dessa necessidade. Então, continuaremos a trabalhar, temos toda atenção do Governo central, vamos continuar com as intervenções e os avanços ocorrem de forma gradual”

Enquanto isso, a travessia é só com embarcações, para além da via alternativa que, segundo moradores, é bastante longa.

A Província de Maputo, assim como outras regiões do país, sofre com inundações na época chuvosa e falta de água na época seca.

A construção de reservatórios de água é uma das soluções para minimizar o problema de inundações junto ao Umbeluzi, mas a falta de dinheiro condiciona tais iniciativas, como avançou a directora Provincial de Obras Públicas, Isália Malia. “A nível do distrito de Boane ainda não construímos reservatórios escavados, mas devo dizer que ainda estão em carteira. Ainda não temos orçamento, estamos ainda numa situação de mobilização de recursos para dar continuidade a este projecto. Mas podemos adiantar aqui que um reservatório escavado custa entre 60 a 70 milhões de meticais”

Os distritos de Moamba e Magude já têm, segundo a directora Provincial de Obras de Maputo, reservatórios escavados que garantem a conservação de água.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos