O País – A verdade como notícia

Ginecomastia – doença que faz homens terem mamas grandes

Foto: O País

Ginecomastia é o crescimento do volume da mama do homem. No país, não se sabe, ao certo, quantos homens têm a doença, uma vez que muitos se escondem por conta do medo da discriminação e vergonha.

A doença é criada por um desequilíbrio entre as hormonas femininas (estrogénios) e as masculinas (testosterona). Nos casos em que, no organismo do homem, o estrogénio se encontra em níveis mais elevados e a testosterona diminuída, a combinação das duas coisas desenvolve a mama no homem, ou seja, resulta no aumento do seu volume.

Foi o que aconteceu com Marcelo, nome fictício de um jovem de 28 anos, que, há dois meses, viu o seu peito direito crescer, após dias de comichão na ponta do mamilo.

“A comichão era tanta que eu ia sempre coçando, meses depois, começou a inchar e a crescer com o caroço por dentro. Fiquei preocupado e fui ao médico, que me diagnosticou com cancro de mama. Fiquei espantado, pois não sabia que homens também podem ter cancro de mama, mas exames mais apurados concluíram que, na verdade, se trata da ginecomastia, uma doença que faz o peito crescer”, relatou o jovem.

O crescimento anormal do seu seio direito começou a gerar um incómodo físico e emocional, além de se ter sentido um ser anormal, já que não podia vestir camisetas para não dar a entender o que se passava com a sua mama e apenas familiares mais próximos é que sabem da sua situação.

Segundo o médico-cirurgião, Ussen Isse, a ginecomastia não é grave e tem cura. É normal quando ocorre em recém-nascidos e desaparece três a quatro semanas após o nascimento; ao ocorrer na puberdade a partir dos 14 anos, e desaparecer até aos 20 e, nos idosos, pois a hormona masculina diminui.

“Mas há também casos em que se trata de uma doença, quando ocorre em adultos. Pode ocorrer nos casos da ingestão de alguns medicamentos de hipertensão, por exemplo, ou mesmo em casos de pessoas que fazem o tratamento anti-retroviral que uma das reacções é o crescimento do seio, ocorre também em pessoas que consomem anabolizantes e que praticam exercícios físicos”, explicou o médico.

A ginecomastia pode ser unilateral, quando ocorre em apenas uma mama, ou bilateral quando é nas duas. Entretanto, tem cura e o tratamento, que pode ser medicamentoso ou cirúrgico, que, segundo o médico, consiste na remoção da glândula mamária para que a hormona feminina não tenha como actuar, mas a sua mama vai permanecer.

Ussen Isse explicou, ainda, que a doença tem níveis, sendo que, no estágio três, a mama cresce até ao ponto em que pode confundir-se com o peito de uma mulher a amamentar.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos