O País – A verdade como notícia

Gestores do RH querem deixar de ser apenas processadores de salários

Gestores dos Recursos Humanos (RH) defendem que o seu departamento deve deixar de ser apenas para processar salários e fazer admissão de trabalhadores. Esta é uma tese a ser apresentada no Fórum dos Recursos Humanos em Dezembro.

A direcção dos Recursos Humanos gerem o activo considerado o mais importante das empresas, os trabalhadores. Ainda assim, os gestores dizem que as firmas nacionais ainda não respeitam as suas funções e que estão a ser colocados no plano secundário no processo de produção, gestão e rentabilização das empresas.

Reunidos numa conferência onde se pretendia fazer o lançamento do primeiro Fórum do Recursos Humanos a ter lugar no dia 06 de Dezembro próximo, os gestores de pessoas manifestaram a sua indignação quanto ao pouco espaço que lhes é concedido nas empresas.

Como apoiante da iniciativa e participante do evento, Mafalda Mussenguene, administradora executiva de Televisão de Moçambique (TVM), disse que já passou o tempo em que os “recursos humanos eram vistos na perspectiva de pagamento de salários e efectividade dos trabalhadores. Hoje não, os recursos humanos têm-se que ser tratados como seres humanos e têm que estar motivados para desempenhar as suas funções com todo zelo e comprometimento”.

Os trabalhadores são considerados o activo mais importante das empresas e quem faz a gestão é o sector dos Recursos Humanos. Ainda assim, os gestores dos trabalhadores dizem que a sua função ainda não está a ser respeitada nas empresas moçambicanas.

Os oradores defendem ainda que “é chegada a hora de os recursos humanos assumirem um papel importante naquilo que é a produtividade das empresas e isso só pode acontecer se for mudada a percepção que se tem sobre estes profissionais”.

Num contexto em que há cada vez mais profissionais formados no mercado, os gestores dos recursos humanos são chamados a tomar parte na selecção acertada dos trabalhadores. Aliás, os tempos são mudados e por isso, “a função dos recursos humanos tem que se reencontrar para se tornar relevante tendo em conta os desafios que se colocam para as empresas em termos de gestão de pessoas”, tal como explicou Samuel Maputso, orador do Primeiro Fórum dos RH e também director dos RH do Banco Abc.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos