O País – A verdade como notícia

Fundo solidário da FIFA pode dividir Sidat e Couana

Na passada quinta-feira a Federação Moçambicana de Futebol anunciou os critérios e a divisão dos fundos alocados pela FIFA para fazer face a pandemia da COVID-19 no desporto. Na ocasião, a FMF distribuiu o Fundo Solidário, de um milhão de dólares, pelos clubes, associações provinciais e selecções nacionais das camadas inferiores, não tendo incluído a Liga moçambicana de Futebol, gestora do campeonato nacional. Em resposta, o presidente da Liga Moçambicana de Futebol, Ananias Couana, disse estar surpresa com a exclusão no processo de atribuição do apoio, para além de que não foi informada em nenhum momento sobre a sua ilegibilidade para beneficiar do apoio

A Federação Moçambicana de Futebol anunciou que vai disponibilizar 1 milhão e 200 mil meticais a cada um dos 14 clubes do Moçambola, totalizando 16 milhões e 800 mil, no âmbito do Fundo Solidário da FIFA, para fazer face a crise trazida pela pandemia do novo coronavírus no desporto, em particular no futebol.

Mas para os clubes beneficiarem desse fundo deverão cumprir alguns requisitos emanados no contrato-programa, nomeadamente o preenchimento de formulário disponível da FMF; conta bancária oficial do clube; processo de licenciamento de clubes concluído, registo de jogadores de todos escalões no sistema FIFA Connect, sendo que o clube que não cumprir todos requisitos não verá a “cor do dinheiro”.

O vice-presidente da Área de Administração e Finanças da FMF, Jorge Bambo, explicou que para os clubes do Moçambola, que não movimentam as camadas de formação, não haverá exclusão, mas em relação ao licenciamento de clubes “vamos considerar a adesão e depois vamos passar o certificado, pelo que está-se a trabalhar, mas tendo em conta aquilo que já foi feito até hoje que é para avançar com este processo e os que já aderiram a este processo ganham de imediato o direito de acesso aos fundos”.

Aliás, Bambo esclareceu ainda que “o financiamento distribuído pela FMF deverá incluir o processo de  verificação  e auditoria com relatórios específicos do uso dos fundos por parte dos beneficiários”, uma das premissas que a FIFA exige para que mais vezes as associações membros possam beneficiar dos seus fundos.

Aos clubes da segunda divisão, os que  estão inscritos para os campeonatos provinciais de seniores, a Federação Moçambicana de Futebol reservou 103.714 dólares, ou seja, 7.260.000 meticais que serão distribuídos em espécie. Ou seja, cada emblema deverá receber material desportivo no valor de 55.000 meticais. Entretanto, a FMF não explicou se, neste quesito de fornecimento de equipamento desportivo, será lançado um concurso público para o efeito.

Já as Associações Provinciais  irão  receber o valor de 250 mil meticais, cada uma das 11 associações do país, totalizando 2 milhões e 750 mil Meticais (cerca de 39.285 dólares americanos), devendo para tal possuir uma conta bancária em nome da instituição e preencher o formulário disponível na sede da Casa do Futebol.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos