O País – A verdade como notícia

Fundo de Estradas quer atingir 180 milhões de meticais em receitas nas portagens

O Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Fundo de Estradas, Ângelo Macuácua, diz que espera atingir uma receita de 180 milhões de meticais com cobranças nas portagens sob gestão da instituição que dirige. O valor corresponde a um crescimento de cerca de 187%, relativamente ao ano passado.

 A informação foi tornada pública esta terça-feira, na Zambézia, após o lançamento do sistema electrónico de cobrança de taxas de portagens. A cerimónia foi orientada pelo ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine.

Segundo Ângelo Macuácua, com as portagens geridas pela Rede Viária de Moçambique (REVIMO), as receitas podem atingir 17 milhões de dólares este ano.

Ademais, se ao montante acima referido forem acrescidos 19 milhões de dólares provenientes das “taxas rodoviárias, podemos afirmar que a contribuição dos utentes na manutenção de estradas, em 2020, será de 36 milhões de dólares”. Este valor “representa cerca de 17% das necessidades da rede viária no país”, explicou Ângelo Macuácua.

O sistema electrónico de cobrança de taxas de portagens vai permitir que a arrecadação de receitas seja “mais eficiente, transparente” e as contribuições dos cidadãos estejam orientadas para os fins desejados, de acordo com Ângelo Macuácua.

Particularmente na Zambézia, as receitas com as portagens poderão atingir de 19.8 milhões de meticais a as outras rodovias 11.4 milhões de meticais, em 2020. Os montantes poderão aumentar para 85 milhões de meticais, em 2021, mercê da implementação do sistema electrónico de cobrança.

“A portagem de Mocuba, que opera desde o mês de Fevereiro, poderá arrecadar, até último dia do ano, cerca de 18 milhões de meticais”, de acordo com o PCA do Fundo de Estradas.

O sistema electrónico de cobranças de taxas de portagens é um projecto que vai permitir a instalação de 10 portagens no país, sob gestão do Fundo de Estradas. O mesmo está orçado em 137 milhões de meticais e vai até 2022.

Moamba, Xai-xai, Guijá e Save, na zona sul; Caia, Púnguè sul, Lucite, Lugela e Licungo, na zona centro; Ligonha e  Lúrio, no norte, são os pontos onde o sistema electrónico será instalado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos