O País – A verdade como notícia

Funcionários da Agricultura recolhidos às celas por desvio de dois milhões de meticais  

A Procuradoria Provincial da Zambézia deteve dois funcionários da Direcção Provincial da Agricultura, na quarta-feira, alegadamente por desvio de dois milhões de meticais.

Dos indiciados, um exerce funções de chefe da Unidade Gestora Executora das Aquisições (UGEA) e outro é técnico afecto ao Departamento de Administração e Finanças (DAF).

Em conexão com o crime que pesa sobre os dois empregados do Estado, as autoridades recolheram, também, às celas um suposto empreiteiro.

De acordo com o Ministério Público, aquando do lançamento de concurso para construção de fitossanitários, os dois funcionários beneficiaram de dois milhões de meticais recorrendo a um falso empreiteiro.

O valor do contrato para a concretização da obra era de cinco milhões de meticais e nada avançou porque o empreiteiro não teve recurso para seguir adiante.

“Pelas investigações levadas a cabo pelo Ministério Público, o referido empreiteiro é na verdade um artesão. Ele era a ligação entre o membro do júri da Direcção da Agricultura e o empreiteiro que verdadeiramente ganhou” a empreitada, explicou o procurador chefe provincial da Zambézia, Fred Jamal.

Segundo a fonte, os pagamentos eram feitos com flexibilidade recorrendo a cheques emitidos em nome dos funcionários detidos.

A instrução do processo terminou, já há acusação e nos próximos será remetida ao Tribunal Judicial da Província da Zambézia. Os arguidos devem continuar presos, disse Fred Jamal.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos