O País – A verdade como notícia

Fronteira da Ponta de Ouro regista mais do triplo de viajantes

A fronteira da Ponta do ouro regista mais do triplo de viajantes desde que entrou em funcionamento a ponte Maputo Katembe. Nesta quadra festiva atravessaram entre os dias 13 de Dezembro e 1 de Janeiro cerca de 30 mil viajantes entre nacionais e estrangeiros.

Uma nova realidade é o que a ponte Maputo Katembe e a nova estrada trouxeram para a fronteira da ponta de ouro, cujos serviços de migração e de alfândegas podem nos próximos dias demandar maiores instalações, quiçá mais recursos humanos. Antes da ponte passavam por esta fronteira perto de duzentos viajantes. Desde novembro o número subiu para cerca de oitocentos. Nesta quadra festiva as travessias dispararam.

“Recebemos 19.990 (dezanove mil novecentos e noventa) viajantes que entraram no país e no mesmo período (de 13/13 a 1/1.2019) saíram 9582 (nove mil quinhentos e oitenta e dois) ” disse Isaura Nhabangue chefe do posto de travessia da ponta de Ouro tendo acrescentado que neste momento de regresso de turistas para a africa do sul o posto funciona com quatro guichets que ate ao momento (quarta feira) conseguiam satisfazer a demanda. O horário de funcionamento da fronteira foi estendido por mais duas horas para fazer face a demanda da quadra festiva passando a abrir as sete e fechando as vinte horas. O horário normal de funcionamento inicia as oito horas e termina as dezassete.

Ainda assim, na última quarta-feira centenas de turistas faziam fila para cruzar a fronteira, num cenário que não era muito frequente noutros tempos em que os turistas chegavam apenas em pequenos grupos.

“Desde o mês de Outubro assistimos um grande número de nacionais de ambos os sentidos” Disse Nhabangue realçando       que deve-se principalmente ao novo estado das vias de acesso ligando   que ligam Katembe, Ponta do Ouro, Bela vista e Boane, que permitem alcançar  facilmente  a cidade de Durban, na vizinha África do Sul, trajetos antes apenas possíveis com viaturas com tração as quatro rodas, o que tornava a fronteira da ponta de ouro pouco atrativa. A distância entre Maputo e ponta de Ouro é de cerca de 110 quilómetros, 13 dos quais atravessando a reserva especial de Maputo.

Os turistas por seu turno dizem que o tempo de espera é normal e há flexibilidade aceitável no atendimento. Luís Sanches, vive em Moçambique e foi passar a quadra festiva na Africa do sul. Interpelamo-lo a saída para saber do que achava em relação ao funcionamento dos serviços de migração.

“Está a correr bem. Chegamos há 10 minutos e a fila está a andar. Está tudo bem “ disse.

Com efeito apesar de a fila ser algo longa era notável a rapid3ez com que os viajantes eram atendido. Esta porém, é uma realidade que pode mudar caso a tendência de aumento de viajantes continue e providencias não sejam tomadas.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos