O País – A verdade como notícia

Mocímboa da Praia recuperada

De Kigali, Ruanda, os moçambicanos tiveram, em primeira mão a informação de que Mocímboa da Praia já está sob controlo das tropas que combatem os terroristas. Trata-se de uma das maiores e significativas operações das tropas conjuntas Moçambique-Ruanda, depois da recuperação da localidade de Awasse, semana passada.

Foi onde a 5 de Outubro de 2017 registou-se o primeiro ataque terrorista em Moçambique. Entretanto, a 23 de Março de 2020 os terroristas mostraram a sua ousadia ocupando a vila, o porto e o aeroporto, deixando as autoridades nacionais e as populações locais em desespero.

Não obstante as sucessivas tentativas de recuperar as instalações sob domínio dos terroristas, nos últimos meses, as Forças de Defesa e Segurança (FDS) não lograram grandes sucessos.

Passados precisamente um ano, quatro meses e oito dias, é que se assume o controlo daquela importante vila. A informação chegou aos moçambicanos, primeiro, através das autoridades ruandesas (que anunciaram a operação através do Twitter) e horas depois foi confirmada, este domingo, pelo Ministério da Defesa Nacional (MDN) de Moçambique através de uma conferência de imprensa.

“Informar a sociedade moçambicana e a comunidade internacional, que na sequência das operações conjuntas envolvendo as FDS de Moçambique e as Forças Ruandesas, os terroristas têm vindo a perder terreno, estando a retirar-se das zonas onde exerciam relativa influência”, iniciou, o porta-voz do MDN, Omar Saranga, para depois descrever que “depois das operações que culminaram com o controlo da localidade de Awasse, a consolidação do troço Awasse – Diaca, no distrito de Mocímboa da Praia, bem como o reforço do controlo situacional da vila de Palma e arredores, a ofensiva em curso desactivou as seguintes posições: à Norte da Vila de Mocímboa da Praia, nomeadamente, posições de Quelimane, Njama, Tete, Maputo, Primeiro de Maio e Unidade; e à Oeste – posições de Ntotwe, Manilha, Magoma, Mumu e Mbuje”, detalhou.

Saranga precisou que “as Forças Conjuntas – Moçambique e Ruanda, controlam a vila de Mocímboa da Praia desde as 11 horas de hoje (referindo-se a ontem), 08 de Agosto de 2021, controlam as infra-estruturas públicas e privadas com enfoque para edifícios do governo local, porto, aeroporto, hospital, mercados, estabelecimentos de restauração, entre outros objectos económicos.”

AINDA HÁ FOCOS DE TERRORISTAS…

Não obstante esse avanço da força conjunta, as autoridades de defesa avançaram que ainda existem zonas críticas sob controlo dos terroristas no distrito. “Neste momento, as operações continuam na vila de Mocímboa da Praia, com o objectivo de consolidar o controlo sobre as zonas que prevalecem críticas, nomeadamente, alguns bairros periféricos e a zona onde se localiza a estação de tratamento de água”, detalhou.

Noutro desenvolvimento, as autoridades de defesa garantiram que os êxitos “devem-se à efectiva colaboração das comunidades locais, pelo que apela-se ao reforço da vigilância colectiva, tendo em conta que, devido ao ímpeto da ofensiva em curso, os terroristas terão a tendência de se infiltrar, com o objectivo de perturbar as investigações e o cadastro das populações resgatadas”.

Lembre-se que a vila de Mocímboa da Praia fica a 90 quilómetros de Palma, onde estão implantadas infra-estruturas do megaprojeto de gás natural em construção no país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos