O País – A verdade como notícia

FMF confirma que vai se “queixar” na FIFA contra Mexer e Witi

Foto: MFS

A Federação Moçambicana de Futebol confirmou que vai participar as ausências de Mexer Sitoe e de Witiness Quembo, junto à Federacão Internaciona de Futebol, FIFA, por não terem se apresentado aos trabalhos dos Mambas, depois de terem sido convocados por Horácio Gonçalves.

Esta participação deve-se, acima de tudo, ao facto dos dois jogadores, ajuntando-se ao médio do Vitória de Setúbal, Kamo Kamo, que também não veio.

Pelos regulamentos, os jogadores que não se apresentam aos trabalhos da selecção, sem nenhuma justificativa plausível, são suspensos das suas actividades por um período até noventa dias, ou seja, três meses.

Para o caso de Mexer, o jogador do do Bordéus da França não se fez aos Mambas e nas redes sociais falou de “joguinhos” que são feitos pelo organismo que gere o futebol moçambicano, por isso apelando ao respeito aos jogadores que muito deram ao conjunto nacional ao longo do tempo.

O jogador do Bordéus, que pela sua equipa, na França, fez na totalidade os últimos cinco jogos, tendo marcado um golo, assumiu que não representa a selecção como forma de reivindicar a convocatória de Horácio Gonçalves, que nos dois primeiros jogos da fase de qualificação, em Setembro passado, diante da Costa do Marfim e Malawi, foi preterido. Ainda assim, e graças a pressão exercida pelos adeptos moçambicanos, o seleccionador nacional chamou o jogador, tendo deixado de fora outros tantos.

Já no caso de Witi, o mesmo alegou estar lesionado, depois de no final de semana antepassado ter sido substituído no Nacional, depois dos 70 minutos. O internacional moçambicano abdicou da convocatória por lesão, mas este domingo esteve na equipa principal do Nacional da Madeira, diante do Sporting Covilhã. Nas redes sociais, Wito escreveu que “nunca abdicaria a selecção, porque sempre foi a minha paixão desde miúdo”, tendo acrescentado que “dirigentes da FMF sabem que passei a semana toda em Lisboa em tratamento e na clínica privada, como qualquer jogador moçambicano, sempre foi com muito orgulho e enorme sentido de responsabilidade que vesti ao longo de todos estes anos a camisola da nossa selecção”.

O jogador lamentou esta situação, mas disse que por diversas vezes jogou condicionado pelos Mambas e que, desta vez, “porque a equipa tem muitos jogadores de fora, aceitei ir a jogo, mesmo sabendo que não estava a 100% e correndo o risco de agravar a lesão. Mas a equipa precisava de mim e que quis ajudar, como tantas vezes ajudei a nossa selecção”.

Witi terminou escrevendo que “estou, como sempre estive e sempre estarei, disponível para jogar por Moçambique de cada vez que me chamarem, porque não há orgulho maior para mim do que vestir essa camisola”.

Ainda assim, a Federação Moçambicana de Futebol não se convenceu e irá participar estas ausências junto da FIFA, para que os mesmos sejam sancionados.

Relativamente a Kamo Kamo, o jogador do Vitória de Setúbal terá sido roubado a carteira com visto de residência em Portugal e, por via disso, não podia deixar aquele país europeu, sob pena de não ter como regressar.

Kamo Kamo também jogou no final de semana, abdicando de representar a selecção nacional pelo motive apresentado. Já Zainadine Jr., recorde-se, apresentou-se aos trabalhos da selecção, mesmo lesionado, e acabou por ser dispensado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos