O País – A verdade como notícia

FMB cancela “nacionais” de basquetebol

A Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) cancelou, esta quarta-feira, a Liga Moçambicana de Basquetebol e os campeonatos nacionais da modalidade de todos os escalões, devido à pandemia da Covid-19.

 

Inicialmente prevista para Setembro, depois da disputa dos Campeonatos Provinciais- uma das etapas de qualificação-, a Liga Moçambicana de Basquetebol viu o seu calendário comprometido este ano uma vez que estava nas previsões da organização realizar uma prova mais longa e com muitos jogos. Acontece, porém, que a interrupção das actividades desportivas no país, em face do Estado de Emergência decretado pelo presidente da Republica, Filipe Nyusi, colocou a Liga Moçambicana de Basquetebol condicionada em termos de “timings” para entrega dos campeões provinciais assim como a concretização do plano de disputa do nacional masculino.

Neste momento, refere a nota, a Federação Moçambicana de Basquetebol e a Secretaria de Estado de Desporto estão a preparar o protocolo sanitário para a retoma da actividade.

Em comunicado enviado ao “O País”, a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) refere que, dentro dos limites a serem devidamente comunicados, as Associações Provinciais deverão reiniciar as actividades obedecendo ao protocolo sanitário a ser estabelecido pela Secretaria de Estado de Desporto (SED) e agremiação que tutela a modalidade da bola ao cesto no país.

Mais: as Associações Provinciais de Basquetebol devem, dentro do plano de competições, “programar o tempo disponível até a data de 31 de Dezembro, finalizando os seus campeonatos ou realizando provas de curta duração para que as equipas possam ganhar ritmo competitivo tendo em vista a próxima temporada”.

Na mesma nota, a FMB aponta 1 de Fevereiro de 2021 como a data para o arranque da próxima temporada, devendo a mesma se estender até 31 do mesmo ano em todos os escalões. Para o efeito, as inscrições irão decorrer de 20 de Dezembro deste ano até 28 de Fevereiro de 2021, sendo que as mesmas passam a ser válidas depois da homologação e emissão da respectiva licensa.

O organismo dirigido por Roque Sebastião diz ainda que os contratos de trabalho que obriguem os clubes e agentes desportivos, neste caso atletas, treinadores, técnicos de saúde, entre outros, serão cumpridos de acordo com a lei vigente.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos