O País – A verdade como notícia

Fiscais apreendem materiais de caça na reserva do Niassa

Fiscais da Reserva do Niassa recuperaram, esta semana, 30 pontas de marfim, 138 munições de “AKM”, um machado e uma balança eléctrica, numa perseguição a um grupo de caçadores furtivos, avançou a AIM

Na fuga, os bandidos abandonaram igualmente um pequeno painel solar, três telefones celulares, quatro patas de leão e parte da cabeça e produtos alimentares em quantidades consideráveis que foram, a seguir, incinerados.

A agência diz ainda que tudo começou quando em patrulha regular ao longo do rio Mbamba, os fiscais ouviram três tiros de arma de grande calibre. Deslocando-se imediatamente à zona, encontraram um elefante macho que acabava de ser abatido.

Apercebendo-se da aproximação do corpo de fiscais, os criminosos fugiram e deixaram no local todos os seus instrumentos de auxílio à caça furtiva que foram apreendidos e apresentados à direcção da reserva.

Os homens envolvidos na operação, que não conseguiram prender os malfeitores, dizem que as pegadas seguiram em direcção à aldeia denominada Mbamba.

De 2011 a 2015, a Reserva do Niassa perdeu sete mil elefantes vítimas de caça furtiva. Só em 2016, os bandidos mataram 100 animais, acontecendo o mesmo em relação a este ano.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos