O País – A verdade como notícia

Fim-de-semana natalício “frustrante” para vários viajantes interprovinciais

Foto: O País

Os passageiros, que não puderam viajar a partir do Terminal Rodoviário Interprovincial da Junta, na sexta-feira (24), só o fizeram mais tarde no mesmo dia. Outros que estiveram no mesmo local na manhã de sábado conseguiram transporte sem dificuldades, após a normalização do tráfego na Estrada Nacional Número 1, no distrito da Manhiça.

Na sexta-feira (24), logo no período da manhã, houve engarrafamento de viaturas na Estrada Nacional Número 1, no distrito da Manhiça, situação provocada por um acidente de viação.

Devido ao caos, o trânsito ficou paralisado nos dois sentidos da estrada. Nenhuma viatura conseguia marchar nem para Maputo, nem para o sentido contrário, o que fez com que muitos vissem a sua viagem interrompida e planos de chegar a tempo para passar a véspera do Natal ‟beliscados”.

Do outro lado, na Cidade de Maputo, precisamente no Terminal Rodoviário Interprovincial da Junta, muitos passageiros com destino à província de Gaza ficaram em terra horas a fio, pois os carros demoravam chegar ao terminal, dado o congestionamento entre os Postos de Administrativos de 3 de Fevereiro e de Incoluane, no distrito de Manhiça.

‟Foi-nos dito para esperar. Dizem que há constrangimentos no tráfego em Incoluane. Garantiram-nos que há um transporte a caminho”, queixava-se Cacilda Carlos, uma das passageiras que pretendia viajar para a Chibuto, em Gaza.

‟Não é a primeira vez que venho. Nos anos anteriores, também nos deparámos com a falta de transporte e até já molhámos com a chuva, enquanto esperávamos pelo carro”, desabafava Francina Seromola, que aguardava por um carro para seguir até a cidade da Beira.

No sábado (25), entretanto, a situação voltou à normalidade. É que, ainda na sexta-feira, no início da noite, depois de várias horas de caos, foi restabelecido o curso normal do trânsito, depois da chegada da Polícia de Trânsito no local.

No dia do Natal, “O País” fez-se presente nas primeiras horas. No local, o cenário era diferente do dia anterior. Todos os passageiros estavam nos carros, os que tinham como o destino a Gaza previam uma viagem tranquila, até porque havia muitos carros e não foi difícil apanhar um.

“Não tive problemas para ter o transporte. Quando cheguei aqui, apanhei logo o carro e já estou para viajar”, disse Elisete Chaúque, demonstrando um semblante de entusiasmo.

Nas primeiras horas de sábado, saíram do Terminal Interprovincial Rodoviário da Junta 10 carros de transporte de passageiros, dos quais cinco para as províncias das zonas centro e norte, e os restantes para Gaza e Inhambane.

Na manhã de sexta-feira, saíram cerca de 110 carros. Na quinta-feira, partiram 300, 20 dos quais pertencentes à Empresa Municipal de Transportes de Maputo, solicitados para responder à demanda.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos