O País – A verdade como notícia

Filmes ‘Último berro’ e ‘Começa a ficar tarde’ distinguidos em França

Os filmes de Ídio Chichava (bailarino e coreógrafo) e de Ivan Barros (realizador) foram distinguidos na Cidade de AlbertVille, em Franca, este domingo.

 

Quando Ídio Chichava recebeu a notícia de que os filmes Último berro e Começa a ficar tarde tinham sido distinguidos com Menção Honrosa, no Le Grand Bivouac – Festival de Documentários e Livros, encontrava-se num comboio, a caminho de Toulon, onde vai começar a trabalhar para LA MANUFACTURE, um Centro de Desenvolvimento Coreográfico. A novidade encontrou-lhe de surpresa, e o coreográfico não esconde: “Foi com alegria e espanto, pois os filmes de dança já eram um risco enorme num evento dedicado a documentários. Isso emocionou-me, pois a luta de levar a dança a espaços alternativos teve o seu efeito com esta distinção”.

O reconhecimento dos dois filmes de dança aconteceu na cidade francesa de AlbertVille. E, desde logo, Chichava percebeu a relevância do reconhecimento anunciado numa cerimónia pública. “Para mim, é importante ter ganho este prémio, no sentido em que o nosso objectivo é mostrar ao mundo o olhar do corpo no espaço público, e, através dele, poder-se visitar Maputo e seus espaços atípicos, sua multicultura, sua mistura, criando um cartão-de-visita artístico e coreográfico. É também importante, entanto que moçambicanos, mostrar que, através da arte, podemos emancipar Moçambique”, reagiu Ídio Chichava, momentos depois da distinção, domingo à tarde, a partir de França.

No festival de documentário e do livro, Le Grand Bivouac, concorreram 47 filmes. Por isso, o reconhecimento, para Ivan Barros, traduz que a perseverança e o trabalho árduo dão frutos. “Significa também que quando fazes bem aquilo que pretendes fazer, independentemente do orçamento do projecto, a consequência pode ser o sucesso”.

Quando Ídio Chichava e Ivan Barros fizeram os dois filmes, não estavam à espera de muita coisa. “Somos dois contadores de histórias com muita vontade de partilhar as coisas do quotidiano do nosso Moçambique. O que esperávamos mesmo é que as pessoas acedessem ao YouTube e assistissem aos filmes. Mas com o sucesso além-fronteiras e a positiva aceitação pelo público dos festivais, sentimos o peso da responsabilidade. Temos que continuar a produzir mais e melhor e penso que estão criadas as condições para conseguirmos apoio em termos de orçamento para produzir filmes mais ambiciosos. Já provamos que temos talento, disciplina e cometimento para fazer chegar a bom porto as nossas produções audiovisuais”, afirmou Ivan Barros.

Para o realizador, os dois filmes que produziu com o Ídio Chichava não se concentraram no orçamento, mas na visão. Começa a ficar tarde foi produzido sem apoio de ninguém, em termos orçamentais. Último berro teve apoio do Centro Cultural Franco-Moçambicano, cerca de 50% do que os artistas precisavam. “O restante saiu do nosso bolso e a equipa trabalhou a custo zero, porque acreditou no coreógrafo e no realizador”. Também por isso, acrescentou Ivan Barros, “a distinção enche-me o coração de orgulho, mas nem de perto compensa as horas e o dinheiro que gastamos”.

Último Berro é um filme que retrata os desafios que um corpo vive numa época de COVID-19 e a incapacidade de acção ao ver o que acontece com a população que sofre com o terrorismo.

Começa a ficar tarde quer alertar para o facto do consumismo, destacando o erro de se levar ao lixo bens e alimentos que para outras pessoas ainda podem ter utilidade, ou seja, “começa a ficar tarde para mudarmos os hábitos e evitar que o planeta sofra as consequências”.

Sobre Le Grand Bivouac – Festival de Documentários e Livros

O Le Grand Bivouac – Festival de Documentários e Livros foi criado em 2002. O evento está desenvolvendo uma abordagem original para o seu público no mundo dos festivais, combinando estreitamente uma compreensão das questões contemporâneas de natureza ambiental, cultural, social e o incentivo à viagem. Ao tomar o mundo como testemunha, o evento deseja, assim, favorecer para o seu público a abordagem mais imediata e concreta possível dos acontecimentos actuais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos