O País – A verdade como notícia

Filipe Nyusi entrega hoje presidência da SADC a Lazarus Chakwera

O Presidente da República, Filipe Nyusi, participa hoje da 41ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e do Governo da SADC. No evento a decorrer em Lilongwe, capital do Malawi, além de discursar, Filipe Nyusi fará a entrega da presidência da SADC ao seu homólogo malawiano, Lazarus Chakwera.

Lilongwe é entre hoje e amanhã a capital da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral. É onde os Chefes de Estado e de Governo da região irão reunir-se para discutir a vida política, económica e social dos países-membros. O evento de dois dias irá decorrer no Centro de Conferências Bingo Wa Mutarika. Filipe Nyusi deverá chegar a Malawi por volta das 8h00 da manhã e irá discursar na qualidade de presidente em exercício da SADC. Na sua intervenção, Nyusi irá apresentar o relatório das actividades desenvolvidas durante os anos que dirigiu a presidência da SADC.

“A Cimeira irá adoptar uma decisão saudando o República de Moçambique pelos feitos alcançados decorrentes da implementação da sua presidência da SADC. Lembre-se que, durante a presidência de Moçambique, a organização liderou algumas iniciativas, tais como o estabelecimento e lançamento do centro de operações humanitárias e emergências (COHE), para garantir a resiliência face às mudanças climáticas na nossa região, que tem sido propensa a desastres naturais cíclicos; a realização do primeiro Fórum de Negócios da SADC à margem da Cimeira Extraordinária da SADC, ocorrida em Maputo, em Junho do corrente ano, uma plataforma de negócios que serviu para dinamizar o ambiente de negócios e investimentos, assim como o diálogo público-privado, na perspectiva da promoção da industrialização e tecnologia no quadro da integração regional,” iniciou Verónica Macamo, ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

Contrariamente ao que houve na reunião de Conselhos de Ministros da SADC, que decorreu nos dias 13 e 14 em formato híbrido, a Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo será presencial. Verónica Macamo detalhou alguns assuntos que constam da agenda da Cimeira.

“A cimeira irá homologar a operacionalização do Centro de Operações Humanitárias e de Emergência da SADC (COHE), baseado em Nacala, província da Nampula e da equipa de resposta em situações de emergência, bem como os instrumentos para a sua operacionalização, nomeadamente Projecto de Normas de Execução Permanente do Centro e da Equipa de Resposta em Situação de Emergência. A cimeira terá igualmente como dos momentos mais altos a eleição do novo Secretário-executivo da SADC e vai considerar a questão da concessão ao Estado de Israel do estatuto de observador junto da União Africana”, precisou a governante.

Uma vez que o evento é de tamanha importância, foi montado um dispositivo de segurança constituído por agentes de polícia de diveros ramos e militares para a garantir que decorra sem soobressaltos.

Lembre-se que a cimeira irá decorrer sob lema “Reforço da Capacidade Produtiva Face à Pandemia da COVID-19, em prol da Transformação Económica e Industrial, Inclusiva e Sustentável”.

 

MINISTROS DA SADC DEFENDEM ACÇÕES CONJUNTAS PARA ENFRENTAR A COVID-19

Entre os dias 13 e 14 deste mês, decorreu, em Lilongwe, o Conselho de Ministros dos países-membros da SADC. A ministra moçambicana dos Negócios Estrangeiros e Cooperação deu nota positiva ao encontro.

“O Conselho decorreu em conformidade com o protocolo de prevenção da pandemia da COVID-19, no formato híbrido (presencial e virtual), contando com a participação de todos os 16 Estados-membros, sendo que 12 participaram no formato presencial, nomeadamente África do Sul, Angola, Comores, República Democrática do Congo, Eswatini Lesotho, Madagáscar, Malawi, Moçambique, Namíbia, Tanzânia, Zimbabwe. Participaram no formato virtual Botswana, Maurícias, Seychelles e Zâmbia”, iniciou Verónica Macamo para depois apontar que os ministros defenderam a necessidade de juntar sinergias para enfrentar as dificuldades impostas pela COVID-19.

 

“Um dos momentos importantes do Conselho de Ministros foi a passagem da presidência, a nível ministerial da SADC, por Moçambique ao Malawi, da Presidente Cessante do Conselho de Ministros e Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação da República de Moçambique, ao novo Presidente do Conselho de Ministros, Dr. Eisenhower Nduwa Mkaka, ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional do Malawi, seguida de uma intervenção de aceitação da nova presidência.

Entre outros aspectos, o Conselho deliberou sobre a situação da pandemia da COVID-19 na região, os desafios impostas e a Resposta Regional colectiva por forma a colmatar este mal, incluindo esforços para aquisição e distribuição de vacinais; o processo de transformação do Fórum Parlamentar da SADC em Parlamento da SADC, que será objecto de deliberação pela Cimeira, que, em princípio, deverá culminar com o endosso da criação de um Parlamento da SADC”, terminou.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos