O País – A verdade como notícia

Ferroviário de Maputo: conquista do título nas mãos de Jean

Foto: O País

Jean Losciuto é o novo treinador da equipa principal de futebol do Ferroviário de Maputo, clube pelo qual assinou um contrato válido por um ano. De nacionalidade belga, o técnico tem, dentre várias missões, garantir a conquista do Moçambola 2022.

O enredo sobre o novo treinador do Ferroviário de Maputo já teve o seu desfecho, com os “locomotivas” a dissiparem equívocos sobre quem irá assumir o comando técnico da equipa principal de futebol. E, para tal, o executivo superiormente liderado por Teodomiro Ângelo foi à Europa Ocidental, no caso na Bélgica, onde das já conhecidas cidades medievais com uma arquitetura renascentista, a solução foi o treinador de 49 anos de idade, Jean Losciuto.

Do bloco de notas do Ferroviário de Maputo consta que o belga teve passagens pelo Togo (Anges, em 2013), Ruanda (APR, em 2014), Burquina Faso (ASFA, 2014-2015), Nigéria, onde foi assistente de Sundey Oliseh na selecção (2025-2016), África do Sul (Black Leopard, em 2016 e Richards Bay, em 2018), Egipto (Lyc Eymale, em 2018-2019) e, muito recentemente, pela Guiné Equatorial (Cano Sport).

É, por isso, descrito como um exímio conhecedor do futebol africano. Por essa via, o carácter cosmopolita de Jean Losciuto arrebatou os corações das hostes “locomotivas”, que, com ele, esperam alcançar altos voos.

Apesar do curriculum invejável, em todos os clubes por onde Jean Losciuto passou não há registo de nenhuma conquista.

 

ESCOLHA CERTA

No Ferroviário de Maputo só há certezas. E a convicção vem do presidente dos “locomotivas “da capital, Teodomiro Ângelo, que afirma que Jean Losciuto é escolha certa para o clube, olhando para aquelas que são as ambições do Ferroviário na época futebolística 2022.

“Estamos com sede de vitórias no futebol”, diz Teodomiro Ângelo. Aliás, é uma afirmação de quem sabe o que diz. Para o presidente, com tanto investimento feito, é imprescindível que o Ferroviário de Maputo conquiste a maior prova futebolística nacional, o Moçambola.

Apesar de a sede de vitórias ser tanta, Teodomiro Ângelo está ciente de que, para lograr resultados positivos, é preciso que haja muito trabalho, empenho e, acima de tudo, muita união dentro do clube, este último elemento que, na opinião do presidente do Ferroviário, sempre caracterizou a família “locomotiva”.

“Esperamos também que Jean Losciuto, para além de conquistar o Moçambola, venha acrescentar valor ao clube”, afirma Teodomiro Ângelo, que explica que o técnico belga terá, também, a missão de olhar para os escalões de formação.

Para Jean Losciuito, é um privilégio trabalhar no Ferroviário de Maputo. No rol de promessas, o técnico belga garante que fará de tudo para merecer a confiança depositada em si, o que, segundo ele, passa por desenvolver um trabalho vistoso e, sobretudo, cumprir com os objectivos traçados.

“Espero contar com o apoio de todos, de modo a alcançarmos os nossos objectivos. O Ferroviário de Maputo é um clube histórico, daí que temos a missão de fazer o melhor”, considera Jean Losciuito.

A equipa técnica do Ferroviário de Maputo será composta por Jean Losciuto (treinador principal), Carlos Baúte (treinador-adjunto), Manuel Valói (treinador de guarda-redes) e Lourenço Tembe (preparador físico).

 

“OFICINAS”ABREM SEGUNDA-FEIRA

O Ferroviário de Maputo vai abrir oficialmente as suas “oficinas” na próxima segunda-feira, com os olhos postos, tal como já o dissemos, na conquista do Moçambola 2022. Teodomiro Ângelo diz que o plantel já está a 80 por cento fechado, faltando, porém, algumas posições-chave, cujas contratações terão o aval do treinador.

A abertura da época no Ferroviário de Maputo será antecedida pelos testes de despiste da COVID-19, em cumprimento ao protocolo sanitário estabelecido pelas autoridades de saúde. Na época passada, o Ferroviário de Maputo terminou o Moçambola na sétima posição, com 37 pontos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos