O País – A verdade como notícia

FEMATRO quer agravar tarifa de transporte interprovincial

Cerca de três semanas após a subida do preço dos combustíveis, os transportadores de longo percurso querem reajustar a tarifa. O aumento varia de 200 a 1000 meticais, dependendo da distância, sendo a de Maputo-Pemba ou Lichinga com maior agravamento. Há casos em que o aumento será mais de 100 por cento.

A Federação Moçambicana dos Transportes Rodoviários (FEMATRO) justifica a proposta de reajuste com os elevados custos operacionais. A proposta ainda carece de aprovação do Governo, mas os transportadores esperam que a mesma entre em vigor a partir do dia 1 de Dezembro.

O vice-presidente da FEMATRO, Paulo Muthisse, disse, hoje, ao jornal “O País” que este é momento oportuno para o agravamento, porque os custos operacionais tendem a ficar insuportáveis. A título de exemplo, Muthisse apontou a existência de muitas portagens ao longo das estradas e o elevado custo dos acessórios para a manutenção dos autocarros.

“Acreditamos no bom senso do Governo. Assim, estamos à espera da aprovação da proposta. Já deveríamos ter agravado a tarifa há cerca de dois anos. O Governo sugeriu que fizéssemos um estudo através de um consultor e cumprimos. Agora, estamos à espera da validação da proposta”, disse Muthisse.

A tarifa dos transportes interprovinciais está desatualizada há cerca de oito anos, de acordo com a FEMATRO.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos