O País – A verdade como notícia

Família preocupada com desaparecimento de jovem que viajava para Maputo

Um jovem de 35 anos é dado como desaparecido desde o dia 20 de Junho. A viatura em que seguia a vítima foi encontrada na cidade de Maputo e os familiares aguardam por um posicionamento da polícia.

Filipe Daniel partiu por volta das vinte horas do dia vinte de Junho passado do distrito da Massinga, em Inhambane, com destino à cidade de Maputo. O último contacto que a família alega ter estabelecido com o jovem desaparecido foi na mesma noite, quando este disse que acabara de passar a zona das Palmeiras, em Gaza. Entretanto, os familiares dizem que não tiveram mais contacto com Daniel.

Curiosamente, na madrugada do dia seguinte, a viatura pertencente a Filipe Daniel, foi abordada por uma equipa de polícias na avenida da OUA na Cidade de Maputo, concretamente na zona do matadouro. Os ocupantes da viatura dispersaram-se e colocaram-se em fuga. A polícia tratou de recolher a viatura para a décima oitava esquadra, de onde, dias depois foi transportada para os Serviços de Investigação Criminal, SERNIC, para trabalhar no caso.

O jornal “O País” tentou ouvir o Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique, ao que este remeteu o caso à PRM a nível da Cidade de Maputo e, por sua vez, esta última, diz estar ainda a perceber os contornos do caso.

Enquanto isso, os familiares do jovem desaparecido aguardam pelo desfecho do caso por parte da polícia e dizem-se preocupados, tanto sobre o paradeiro de Filipe Daniel, assim como com a celeridade na investigação do caso.

Daniel Filipe, pai de Filipe Daniel disse ainda que teve que sair da África do Sul, país onde está a residir e a trabalhar, para acompanhar de perto a situação: “Estamos a viver neste desespero, há cerca de quinze dias. Não sabemos ao certo o que terá acontecido com o meu filho. Eu e a família toda já fizemos todas as buscas e, nos possíveis locais onde o jovem pudesse estar, não o encontramos. É preocupante”, disse o pai do desaparecido.

Refira-se que o desaparecido dedicava-se à venda de ananás, sendo que o produto era comprado no posto administrativo de Muxungue, em Sofala e fazia a distribuição em Maputo. A viatura, ora nas mãos da polícia, acabava de ser adquirida na África do Sul, fruto desse negócio.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos