O País – A verdade como notícia

Falta de alternativas leva jovens a engrossarem fileiras do terrorismo em Cabo Delgado, conclui Hama Thay

Foto: Moz News

O académico e general na reserva, António Hama Thay, explicou esta quinta-feira, em Maputo, que a ausência de alternativas de sobrevivência, aliado ao facto de diferenciação de tratamento dos distintos grupos que foram reassentados na região norte de Cabo Delgado pode ser o factor que determinou o envolvimento de jovens moçambicanos ao grupo de extremistas, que causam terror naquele ponto do país, uma vez que, após o processo de reassentamento, alguns grupos que viviam à custa da pesca estavam em locais onde não se podiam desenvolver as actividades que eles dominam.

Segundo Hama Thay, as empresas investidoras não conseguiram criar um quadro de integração da juventude local nos projectos, limitando-se apenas em trazer mão-de-obra de outras regiões do país, até mesmo o recrutamento para profissões consideradas elementares como a carpintaria, electricidade, canalização e cozinheiro.

Hama Thay falava em palestra sob tema “Terrorismo: Análise Conceptual e sua Historicidade”, na cerimónia de lançamento do ciclo de palestras sobre o terrorismo como um fenómeno global levada a cabo pela UEM.

Como solução, o orador considera ser fundamental criar programas adicionais dirigidos aos jovens de Cabo Delgado, com destaque para os distritos afectados e considerar o garimpo como parte integrante e providenciar a comercialização dos minerais a preços competitivos, bem como avaliar a possibilidade de criar mais minas com a participação dos jovens.

Outrossim, devem-se priorizar os jovens na actividade económica com base no empreendedorismo juvenil. Para isso, o orador diz que será necessário investir massivamente na formação dirigida para jovens em projectos que sejam das expectativas dos jovens.

“Em face do que pode ser extraído como conhecimento sobre o terrorismo está na hora de Instituições de Ensino Superior criar uma cadeira sobre este assunto”, frisou

O ciclo de palestras ora lançado tem como objectivo ajudar a compreender o fenómeno do terrorismo no geral, e do nosso país, em particular, com vista a fornecer subsídios que permitam ajudar a compreender da melhor forma este fenómeno, contribuindo, dessa forma, para o debate nacional sobre o terrorismo, tendo em vista a criação de um conhecimento mais estruturado sobre a matéria.

António Hama Thay é Doutorado e Pós-doutorado em Gestão e Administração de Empresas pela Commonwealth Open University. Desde 2013, é docente da Faculdade de Economia da UEM.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos