O País – A verdade como notícia

Faira Beatriz, P. Maumby e Vado conquistam “Prémios Melhor Futuro”

A Associação Cultural Kulungwana premiou, esta quinta-feira, três artistas plásticos no concurso “Prémios Melhor Futuro”, nomeadamente: Faira Beatriz, P. Maumby e Vado.

A cerimónia de entrega dos prémios realizou-se esta quinta-feira na Galeria Kulungwana, na baixa da Cidade de Maputo. Visivelmente satisfeitos, os três artistas laureados Faira Beatriz, P. Maumby e Vado (Valdemar Mariano) receberam da organização lembranças como a certificação da vitória.

Reagindo ao prémio, Faira Beatriz disse que se sentia honrada por merecer o reconhecimento do júri do concurso “Prémios Melhor Futuro”, iniciativa da Associação Cultural Kulungwana wm parceria com a Hollard Seguros. A seguir, a artista em fase inicial de carreira acrescentou que o seu privilégio estende-se à participação na série de exposição colecção, que, este ano, teve adesão de 147 artistas provenientes de oito províncias nacionais.

Logo depois da cerimónia terminar, falando igualmente da distinção, Vado defendeu que a iniciativa da Associação é interessante para artistas plásticos que se querem expor numa plataforma com impacto, daí ter-se candidatado.

Com o tema “Futuro”, a exposição Colecção Crescente 2021, que dura há 10 anos consecutivos, de onde foram retirados os três vencedores,
junta 323 obras e é realizada em parceria com a Hollard Seguros Moçambique. “Esperamos com esta parceria poder contribuir para um futuro melhor dos artistas moçambicanos”, afirmou Henri Mittermayer, CEO da Hollard Seguros Moçambique.

Entre os nomeados desta edição dos “Prémios Melhor Futuro”, além dos três vencedores estiveram Butcheca, Pinto Zulo, Tsenane e Zadoc.

 

OS PRÉMIOS
Por terem sido distinguidos nos “Prémios Melhor Futuro”, Faira Beatriz, P. Maumby e Vado irão participar numa residência que vai durar uma semana no Artist Proof Studio de Joanesburgo, conforme realça a Associação Kulungwana, um dos mais prestigiados estúdios de gravura na África do Sul. As despesas de viagem, acomodação e alimentação estarão garantidas pela Hollard Moçambique.

Durante a residência artística, avança Kulungwana, Faira Beatriz, P. Maumby e Vado terão a oportunidade de aprender novas técnicas, como linogravura, ponta-seca e monotipia. Igualmente, os três artistas deverão integrar exposições na Galeria White River na África do Sul, no segundo semestre.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos