O País – A verdade como notícia

FAIJ beneficia nove projectos juvenis no distrito de Búzi

O Fundo de Apoio à Iniciativa Juvenil (FAIJ), uma iniciativa do Governo moçambicano, beneficiou, no primeiro semestre do ano em curso, um total de nove projectos juvenis, dos 30 seleccionados, no distrito de Búzi, na província de Sofala, na zona centro do país, segundo uma informação partilhada, esta quarta-feira, com deputados membros do Gabinete da Juventude Parlamentar (GJP), pelo Governo daquele distrito.

Os projectos financiados absorveram um valor avaliado em 1.383.345,04 meticais nas áreas de agro-pecuária, agro-processamento e pescas e, com o processo de reembolso dos projectos, foi, igualmente, financiado um projecto juvenil de criação e comercialização de frangos de corte no valor de 535.868,00.

“Contudo, devido a ineficácias de alguns projectos e deficiência nos reembolsos dos fundos do FAIJ, o Governo do distrito de Búzi está a levar a cabo campanhas de sensibilização dos jovens mutuários para cumprirem com as cláusulas contratuais”, disse João Saize, administrador daquele distrito, que sublinhou haver um trabalho com jovens com vista a sensibilizá-los sobre a necessidade de apostarem no auto-emprego “e não esperarem apenas pelas iniciativas do Governo”.

Segundo o Governo do distrito de Búzi, no âmbito da implementação da Política Nacional da Juventude, foram criados, no período em análise, 996 postos de emprego com destaque para as áreas de pequenos negócios, agro-pecuária e na obra de construção da estrada Tica-Búzi até à localidade de Nova Sofala, incluindo a ponte sobre o rio Búzi, na localidade de Guara-Guara.

O administrador de Búzi indica, no seu informe apresentado aos parlamentares, que, não obstante o trabalho que vem sendo desenvolvido no distrito, persistem alguns constrangimentos, sobretudo na área da juventude, dos quais a inactividade do Centro Multimídia Comunitário destruído pelas intempéries, a insuficiência de salas de aula para albergar todos os alunos, insuficiência de recursos para assistir a todos os grupos vulneráveis.

“Neste sentido, estamos a encetar contactos com entidades superiores governamentais e trabalhar na busca de apoios junto dos parceiros do distrito para a resolução destes constrangimentos”, sublinhou.

Ainda naquele distrito, os jovens solicitam a advocacia dos deputados da Assembleia da República para que sensibilizem o Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Rural para que o programa “Sustenta” beneficie, também os jovens de Búzi, porque, segundo eles, “a maioria das pessoas que recebem apoio deste programa já são crescidas”.

“Outro entrave de Sustenta para jovens são os requisitos exigidos, como, por exemplo, a exigência de 10 a 20 hectares de terra e com Direito de Uso e Aproveitamento de Terra (DUAT) para se beneficiar do programa. Os jovens não têm essa terra”, disse Dalton Dzimba, jovem do distrito de Búzi, que acrescenta que “estas exigências e outras desencorajam os jovens a concorrerem para este programa”.

Esta inquietação ajunta-se, segundo jovens de Búzi, à exiguidade de financiamento dos projectos juvenis naquele distrito, bem como a não inclusão de mão-de-obra local nos grandes projectos que ocorrem naquele ponto da província de Sofala.

O Gabinete da Juventude Parlamentar está a trabalhar na província de Sofala desde segunda-feira passada e, para além de Búzi, dever trabalhar nos distritos de Nhamatanda e Dondo, no âmbito da fiscalização da acção do executivo na implementação da Política Nacional da Juventude, bem como no estabelecimento de uma plataforma de diálogo com os jovens associados daqueles distritos para aferir as suas inquietações e necessidade.

Na ocasião, o 1º vice-presidente do Gabinete da Juventude Parlamentar, Nunes Antage, instou o Governo de Búzi a alargar a fiscalização dos mutuários para que os fundos atribuídos sejam replicados de modo a poder beneficiar a todos.

“Neste sentido, apelamos ao Governo a nível distrital a não financiar projectos sem antes aferir a sua sustentabilidade”, disse ajuntando que o envolvimento do Conselho Distrital da Juventude se torna fundamental neste processo com vista a divulgação, na base destas oportunidades, bem como no aconselhamento dos jovens e avaliação dos seus projectos a concorrer às diversas iniciativas governamentais de financiamento.

Esta quinta-feira, o grupo de deputados do Gabinete da Juventude Parlamentar escalados para trabalhar na zona centro do país vão, com os mesmos objectivos, interagir com os serviços distritais de saúde, educação, juventude e emprego, bem como o Conselho Distrital da Juventude, e as associações juvenis do distrito de Nhamatanda

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos