O País – A verdade como notícia

Exposição de crianças nas ruas preocupa Direção Municipal da Saúde de Maputo

Na capital do país, crianças continuam expostas aos riscos da COVID-19. Muitas delas andam nas ruas, sem se quer alguma protecção.

Em apenas dois meses o coronavírus mudou a vida das crianças e de muitas famílias no pais, o esforço de quarentena com as escolas fechadas e restrições de movimento estão trazer uma outra forma de estar na sociedade.

A rotina de muitas estas crianças mudou de escolas para as ruas onde são colocadas muitas vezes pelos próprios progenitores para exercer diversas actividades.

Preocupados com este cenário a direcção municipal da saúde, alerta aos pais e encarregados de Educação sobre os riscos de ter as crianças fora de casa.

“Por serem crianças estão mais propensão ao não cumprimento das medidas de prevenção, como lavar corretamente as mãos, seguir a etiqueta da tosse, o uso adequado da mascar, por isso elas devem ficar em casa”, observou Eveza Bires, médica generalista da direção municipal da saúde.

Segundo a médica, o número de crianças em circulação nas ruas e em locais de maior aglomerado tende a aumentar

“Continuamos a ver movimento de muitas crianças na via publica, muitas vezes são mandadas pelos seus encarregados de educação para fazerem pequenas actividades como vender, ir ao mercado fazer algumas compras, até bebidas alcoólicas, isso não é recomendado”, sublinhou a fonte.

Desde que as escolas foram encerradas, Rosinha João, foi obrigada a vender amendoim e castanha pelos tios, diz saber da existência de coronavírus mas não tem como se prevenir.

“Fico aqui na estrada a vender, desde de manhã até ao fim do dia, a tardinha vou para casa comer. Qual é o tempo que tem para estudar? Não tenho esse tempo, minha tia disse para ficar aqui a vender agora que fechou escola. E protege-se com mascara? Não tenho”,contou a pequena Rosinha de 11 anos de idade.

Rosinha é uma dentre as mais de centenas de crianças que vivem na mesma situação de insegurança e expostas ao vírus Covid.

Em risco estão também os bebés de colo, cujas mães negligenciam a sua proteção. Nos autocarros, nas filas, nos mercados

“ Não faz sentido as mães saírem a rua protegidas com mascara s e os filhos no colo desprotegidos” lamentou a médica da direção municipal da saúde.

No terreno, a direção municipal da saúde, na cidade de Maputo está a trabalhar com as estruturas do bairros, os secretários e os chefes do quarteirão para sensibilizar os país e Encarregados de Educação sobre os riscos de exposição de crianças na rua.

 

 

 

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos