O País – A verdade como notícia

Execução do orçamento para investimento é baixa em Nampula

A província de Nampula ressente-se da fraca canalização de fundos do orçamento do Estado para as despesas de investimento. A Comissão Parlamentar de Plano e Finanças na Assembleia da República reconhece o problema, mas desdramatiza.

A província de Nampula ocupa 20% do território nacional; é a mais populosa, com cerca de seis milhões de habitantes e tem um dos mais elevados índices de pobreza, olhando para o rendimento per capita. Na actual fórmula em uso para a alocação do orçamento do Estado para as províncias, toma-se em consideração a extensão territorial, a população e o índice de pobreza. Nesse aspecto, Nampula tem merecido consideração comparando com outras províncias, mas, na prática, o valor destinado não satisfaz as reais necessidades e falta dinheiro para as despesas de investimento.

Os deputados da Assembleia da República, que compõem a Comissão de Plano e Finanças, trabalharam em Nampula na semana finda, tendo reconhecido o problema, mas desdramatizado.

“Para questão do investimento, observamos que existe uma fraca execução; existe lá a dotação para investimento, mas pela característica do tipo de despesas que são pagas pelo investimento, a sua execução não tem conhecido percentagens positivas durante o primeiro semestre, só a partir do segundo semestre é que podemos começar a ver uma execução efectiva na componente de investimento”, disse Feliz Sílvia, falando em Nampula em nome da Comissão de Plano e Finanças na Assembleia da República, depois de dias de trabalho de campo em diversos distritos.

A realização de despesas de investimento é importante, porque só assim é que é possível a construção de infra-estruturas sociais necessárias para o desenvolvimento da província. No presente Plano Económico e Social, a província de Nampula conta com um orçamento de 16.91 mil milhões de meticais, sendo que a maior parte é para despesas de funcionamento e pagamento de salários.

“Outra questão que foi colocada, não menos importante, tem a ver com as vias de acesso que continuam a ser um calcanhar de Aquiles se olharmos para a província de Nampula, com muita produção, mas este desafio vem a ter resposta no âmbito da implementação do programa SUSTENTA que está em curso”.

Para além de ser a mais populosa, a província de Nampula tem o índice de crescimento populacional mais elevado, que se situa em 3.2% por ano, contra a média nacional de 2.8%. Dito em outras palavras, a população continuará a aumentar, uma tendência que deve ser acompanhada pelo investimento do Estado nas áreas-chave, como saúde, educação e emprego. A necessidade torna-se maior se se tiver em conta os deslocados internos que chegam de Cabo Delgado.

A Comissão Parlamentar de Plano e Finanças trabalhou em Nampula para analisar o grau de execução orçamental e a cobrança de receitas fiscais que, para este ano, Nampula deverá colectar 16.96 mil milhões de meticais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos