O País – A verdade como notícia

Eva Nga a seis golos do prémio da LMF

O camaronês Eva Nga, avançado do Costa do Sol, já conta com 14 golos marcados na lista dos melhores marcadores do Moçambola 2019, estando a apenas seis golos de garantir o prémio de 100 mil meticais oferecidos pela Liga Moçambicana de Futebol e seus parceiros, para o melhor artilheiro da competição. O jogador de 26 anos de idade fez mais uma vítima, no domingo, nomeadamente diante da Liga Desportiva de Maputo, ao apontar o único golo que deu a vitória a equipa, mas também a liderança consolidada na tabela classificativa.

Fica cada vez mais evidente que o jogador, chegado esta temporada aos “canarinhos”, vai chegar à marca dos 20 golos, uma vez que faltam ainda por disputar 12 jogos até ao término do campeonato nacional, quando este conta com 14 golos.

Atrás de Eva Nga está um moçambicano, Maninho, que conta com sete golos apontados, depois de mais um marcado na segunda-feira diante do Desportivo Maputo, na vitória por 1-2. Maninho, que é um dos jogadores convocados para os Mambas, tem a particularidade de, para além de estar a metade dos golos do líder dos melhores marcadores, mais da metade dos seus golos foram apontados na marcação de grandes penalidades, tal como aconteceu no jogo diante dos “alvi-negros”.

Completa o topo dos melhores marcadores do Moçambola 2019 o zimbabwiano Djongwe, que actua no Textáfrica do Chimoio. Djonguwe tem sido o salvador dos “fabris” do planalto, ele que também marcou sete golos, a par de Maninho, mas com mais minutos disputados que o moçambicano. O último golo de Djongwe foi na jornada antepassada, na vitória caseira da sua equipa diante do Ferroviário da Beira, a tangente.

Facto mesmo é que no top 10 entra ainda um quarteto com seis golos apontados, nomeadamente Mutong, do Maxaquene, Lau King, da União Desportiva de Songo, Chawa, do Costa do Sol, e Hammed, do Desportivo Maputo. Deste quarteto, Chawa é o único que não marca já lá vão nove jornadas, desde que marcou na 9ª jornada, na derrota forasteira, diante da ENH de Vilankulo.

Completa o top 10 um trio com cinco golos, liderado por Jacob, do Incomáti de Xinavane, e que conta ainda com Flávio, do Desportivo Maputo, fechando o top o artilheiro do Chibuto, Heldinho.

Vale dizer que nesta competição já foram apontados 286 golos, em 141 jogos, o que dá uma média de 2.03 golos/jogo.

Para já, o Costa do Sol não só conta com o melhor marcador, como também é o melhor ataque, com 30 golos apontados, enquanto o Têxtil de Púnguè, que curiosamente é o lanterna vermelha, é o pior ataque, com apenas 10 golos marcados.

Quanto às defesas, o Ferroviário de Maputo consentiu poucos golos, 10, sendo por isso a melhor defesa, contrariado pelo Têxtil de Púnguè, que junta ao facto de ser pior ataque e lanterna vermelha, a pior defesa. Os “fabris” da Manga já sofreram 26 golos.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos