O País – A verdade como notícia

EUA ponderam sancionar China caso apoie investida militar russa na Ucrânia

Foto: Notícias ao Minuto

A secretária de Estado adjunta dos Estados Unidos, Wendy Sherman, alertou que os aliados não irão tolerar qualquer apoio material de Pequim a Moscovo na guerra russo-ucraniana.

Wendy Sherman  considera que as sanções impostas à Rússia pela sua invasão sobre o território ucraniano deveriam dar à China um bom entendimento das consequências que o país poderia enfrentar caso prestasse um apoio material a Moscovo, disse, esta quarta-feira, a secretária de Estado adjunta dos Estados Unidos, citada pelo Notícias ao Minuto.

A representante explicou que apontou as sanções e os controlos sobre as exportações, aplicados de forma coordenada entre Estados Unidos e aliados ao Presidente russo, Vladimir Putin, bem como à economia do país e aos oligarcas, deveriam servir de exemplo para Xi Jinping.

“Dá ao Presidente Xi, penso eu, um bom entendimento do que poderá vir a acontecer se ele, de facto, apoiar Putin de qualquer forma material”, esclareceu Wendy Sherman perante uma audiência da Comissão dos Negócios Estrangeiros na Câmara dos Representantes.

Wendy Sherman  disse esperar que a República Popular da China compreenda que qualquer ação desse tipo teria uma resposta da comunidade internacional, e não apenas dos Estados Unidos.

Até ao momento, a China recusou-se a condenar a investida militar da Rússia sobre a Ucrânia, tendo até criticado as sanções impostas pelo Ocidente ao país que perpetrou a invasão. Algo que se explica pelo facto de Moscovo ser, assumidamente, um dos principais parceiros estratégicos de Pequim.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos